Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Trump, o apanhado do clima

por Gajo, em 02.06.17

trump.jpg

Lá teremos de falar sobre o Trump. Vocês vão dizer: "epá, isso é coiso, o gajo é assim e cenas", e eu respondo "verdade, mas assim vá, tem de ser, porque a batata tem casca". Não, ainda não estou maluco, mas esta introdução serve para começarmos a raciocinar com a lógica do Donald Trump. Senão vejamos: disse o Senhor Presidente, aos cidadãos americanos, que os Estados  Unidos da América (com a saída do acordo climático) vão poluir mais o ambiente, mas "vão ter o ar mais limpo". Espetacular. Portugal ainda entendo que o Cavaco tenha ganho eleições, agora os EUA elegerem um presidente com a desenvoltura intelectual de cabide de estanho, nunca imaginei. Trump chegou a dizer que a "laca que usava", no pano ratado a que chama cabelo, "não afetava  o ozono porque a usava dentro de casa e o apartamento onde vive é selado". A pena é não usar a laca com o bico do fogão ligado. Aliás, e já que o apartamento é selado, quando se fosse deitar, ligava o carro dentro do quarto, e provava assim, que os gases do seu carro até eram benéficos para o mundo. E eu que cheguei a dizer que o G.W. Bush era burro… E é, mas este magano, estica-se.

 

Com a decisão de rasgar o acordo climático, Trump, arranjou mais dois amigos, e entrou para o restrito lote de países onde os presidentes estimulam os fumadores a cheirarem escapes de carros, para combater o tabagismo e limpar o pulmão do tabaco. Falo do presidente da Síria e da Nicarágua (que saiu do acordo por razões diferentes), líderes de fino recorte, que, tal como Trump, acham que isto do aquecimento global é uma treta, pois a noites continuam frescas, e sem um lençolinho não pregam olho.

Espero que não digam a esta malta que a terra é redonda para não complicar. Ainda pedem para os cientistas provarem isso numa caminhada a pé, e  lhes digam como é que uma coisa é redonda quando é sempre a direito. Brincam mas esta rapaziada não se deixa levar assim à primeira. Não é aparecer um gajo do nada a dizer que são precisas árvores para haver oxigénio que eles acreditam. Até acho que eles duvidam que sem oxigénio não lhes nasce duas guelras nos cotovelos.

 

Trump, para mim, é maior prova viva que o clima está todo marado, sendo que o sol o afeta particularmente. Não sei se repararam ontem, mas além de ser um homem laranja é a única pessoa no planeta que tem olheiras brancas. Ah, vocês são terríveis. Também pode ser isso sim. É verdade que ele gosta de levar com aquele xixizinho morninho enquanto faz sexo. Aquela "chuveiradazinha marota" sem precisar de ir à casa de banho. Aquilo com uma colherinha de açúcar até funciona como chazinho com paladar a frutos do bosque. E sim, as olheiras brancas podem ser as marcas dos óculos protetores que evitam os jatos indesejados nas meninas-da-vista. E como a zona das olheiras não apanha o calorzinho fica clarinha e não "bronzeia". Bem-visto.

 

Mas o Trump não é apanhado do clima só por isto. Também gosta "de agarrar as mulheres pela vagina". Já estou a ver a Melânia com uma barba na xarica à Fidel castro a servir de Yo-Yo.

 

Deixaram um maluco comandar o país mais poderoso do mundo, ou dos mais, agora resta aguentar. Se ele não quer saber que mundo vai deixar aos filhos e aos netos, acham que está preocupado connosco ou com alguém, além dele?

 

O mundo está um lugar ótimo para viver, não acham?

publicado às 03:19

carto.jpg

 

Um post da autoria de Tarcísio que teve a amabilidade de me enviar, e que agradeço. Os créditos vão todos para o Tarcísio. Vale muito a pena ler.  

 

Aguardo na Sala Cinzenta, que é onde Trump recebe as pessoas com sangue islâmico, mesmo medieval. É um pouco feia, acanhada e interior mas tem um ventilador no tecto, porque a CIA tinha de ocultar a câmara oculta em algum lugar oculto e alto. Mas não é muito desconfortável e tem até um belíssimo sofá feito de pele mexicana. O mordomo, que é esloveno, já veio perguntar se eu precisava de alguma coisa e uma moça branquinha e engraçada, que é bielorussa, veio trazer-me um cafezinho. Perguntei-lhe como era ser uma “colaboradora” bielorussa na Casa Branca e ela sorriu e disse-me que não era diferente de ser uma “colaboradora” polaca, apenas são apalpadas em dias diferentes e hoje em dia o pessoal recebeu formação e tem mais cuidado para não serem apanhados com a boca na botija.

 

Finalmente, Trump entra, com 45 minutos de atraso, com ar esbaforido, a trunfa loira ligeiramente despenteada . Vem acompanhado pelo secretário, que é moldavo. Atira-se para o sofá à minha frente e começamos a entrevista, sem mais preâmbulos.

DT: Shit, tive uma manhã muito busy.

GD: Bom dia Sr. Presidente.

DT: Bom dia José. Presidente é suficiente.

GD: Humm, ok, Presidente mas o meu nome não é José….

DT: Manuel, então??

GD: Hummm, também não.

DT (para o secretário): Pavel, liga para aquela assessora de imprensa checa e diz-lhe que está despedida. Depois liga para aquela moça búlgara, a das mamas grandes,  que se candidatou a semana passada e manda-a passar no meu gabinete logo à tarde para uma entrevista.

DT (para mim): Sorry, a minha assessora de imprensa tinha-me dito que os Portugueses eram todos José ou Manuel. Já resolvi o assunto. Resolvo sempre o assunto. Mas, diz-me, ao menos trabalhas para a Fox News, os únicos jornalistas decentes???

GD: Hummm, não senhor, trabalho para o Gajo Desempregado…

DT: What the fuck is that??

GD: Apenas um vulgar cidadão, temporariamente fora do mercado de trabalho, que tem uma página no Facebook.

DT: E como se posiciona ele politicamente?

GD: Hummm, é contra o sistema, não tem amigos islâmicos nem mexicanos, denuncia a corrupção.

DT: Ok, got it, parece-me que é cá dos meus, se bem que eu prefira o Twitter, ele já experimentou? Comigo, acabaram-se as conferências de imprensa e sempre que tenho algo a dizer à Nação, I tweet. É outra forma de fazer política. Sou claramente diferente. Por exemplo…

GD: Presidente, desculpe, podemos ir à entrevista?  Tenho o voo de regresso a Lisboa daqui a menos de 3 horas.

DT: Boy, lembra-te com quem é que estás a falar, eu sou Trump, O Todo-Poderoso, se perderes o teu voozinho de regresso, mando o Trump Jet levar-te a Madrid.

GD: Humm, ok Presidente, agradeço , mas é para Lisboa…

DT: Whatever, é tudo a mesma merda….

GD: Se o diz, Presidente…

DT: Então, let’s go on, eu tenho a agenda cheia hoje e ao fim do dia viajo para o sul, amanhã é sábado e tenho um evento social no Texas, uma caçada em El Paso. Vamos para junto da fronteira caçar nómis.

GD: Nómis, Presidente??

DT: Não sabes o que é? Um dia convido-te, vais gostar, é muito divertido e podes trazer o Gajo Desempregado. Vamos para junto da fronteira com o México e quando eles começam a sair dos seus buracos, corremos atrás deles e fazemos tiro ao alvo. Eles correm muito depressa, aos pulinhos, com as mãos na cabeça e gritam todos: “Not me, not me”!!! It’s hilarious.

GD: Ok, Presidente, vamos começar precisamente por aí. Vai mesmo construir o muro na fronteira com o México?

DT: You can bet I will. Vai ser a obra do século. Não percebo qual é o problema. Os Chineses têm a sua muralha e ninguém critica. Porque é que eu não hei-de ter o meu muro? Claramente, nasci para ficar na História. Vai chamar-se Trump Wall. Infelizmente, o presidente do México, um loser, não quis ficar associado a este glorioso empreendimento. Vai arrepender-se um dia. E isto é só o princípio. Por exemplo, países como o Iraque e o Afeganistão terão um muro a toda a volta no futuro. Muita coisa vai mudar. Mesmo o próprio planeta, que foi criado há 6 milhões de anos, já se chama Terra há tempo demais. Um dia vai ser o Trump Planet.

GD: Humm, Presidente, desculpe, não quero contradizê-lo mas actualmente, a ciência crê que a Terra tem cerca de 4.540 milhões de anos de existência…

DT: Rapaz, tens falta de fé, isso é um bocado comunista, lê a Bíblia, vou dar-te aqui o cartão de um dos meus assessores para as questões espirituais…

GD: O mesmo que afirmou que Deus faz ricos os seus fiéis?

DT: Esse mesmo, como é que sabes???

GD: Deixe pra lá Presidente, prossigamos… Qual é a posição da sua administração sobre a base das Lajes, na ilha Terceira?

DT: É boa. Aquilo é praticamente nosso. Vamos voltar em força. Pode levar a notícia. Não tenho tempo para ir lá mas vi fotos e o Nunez, que é desses lados e é cá dos meus fez-me um briefing. Aquilo é uma terra de bom gosto, tem muitos muros, embora baixinhos. Tenho muitos planos para lá, vou mudar toda a decoração da ilha. Todos os muros vão passar a ter 5 metros de altura, vou demolir a City Hall e construir lá uma torre de 20 andares, toda de vidro. Acho piada aquele monte grande, o monte Brasil, vai passar a chamar-se Trump Mount. Vou fazer a base das Lajes great again.

GD: Mas, Presidente, aquilo é território português, acha que o governo vai concordar com isso tudo?

DT: O quê ?  Quem ? O escurinho que está no trono agora? Não gosto dele, é meio comunista e escuro demais para uma boa nação cristã, tínhamos um parecido por aqui e livrámo-nos dele. Já falei com o meu amigo Putin e já sabemos quem vamos pôr lá nas próximas eleições portuguesas. Vai voltar o que estava lá antes, o Peter Rabbit. É um branquinho cristão como convém e é muito bom rapaz, bom aluno, obediente e bem comportado, do tipo que nunca morde a mão do dono. E é inteligente, sabe bem que quem tem dinheiro ganha sempre no fim. Ele podia ser americano. E eu sou muito mais rico que a Merkel.

GD: Certo, Presidente. As suas perspectivas relativamente aos imigrantes e refugiados têm suscitado muitas críticas…

DT: É mentira. Isso faz parte da cabala dos media contra mim. Só deve ler as notícias da Fox News. Só eles é que dizem a verdade. E essa é que eu adoro imigrantes. Não tem conta as pussies eslavas que já apalpei. O problema é que as pessoas pensam que os imigrantes são todos escurinhos. Esses são os maus, os criminosos, comigo não chegam a entrar, ficam do outro lado do muro. Há muitos imigrantes branquinhos, crentes, tudo gente boa. Esses podem vir. Quanto aos refugiados, esse é outro problema. Há muito exagero. Os jornalistas aldrabões passam aquelas peças com aqueles bandos de vagabundos a ocupar ilegalmente espaço público, a choramingar, com fedelhos ranhosos agarrados às pernas,  todos com a tanga bem estudada, que tinham guerra na rua deles e mais não sei quê. Chegam a afogar uns quantos, só para provar que têm razão. Há muito bom americano em guerra na rua deles, contra os mexicanos e vê lá se eles emigram…Por exemplo, a boa e sacrificada comunidade KKK, que há tanto tempo está em guerra contra pretos maus e nem por isso eles emigram…

GD: Estou a ver, Presidente…Outra questão polémica tem a ver com as suas posições sobre o ambiente e o aquecimento global…

DT: Isso não passa de teorias de académicos, que têm de estar sempre a inventar teorias novas para fazer os seus doutoramentos… Qual é o problema do planeta aquecer mais um bocadinho? Há tanta gente que passa frio neste mundo… Deviam era agradecer-me…O Trump Planet vai ser uma bola quentinha e confortável. O gelo derrete nos polos? Fazemos mais fábricas de gelo e despejamos lá…Os icebergs são perigosos… Não viste o Titanic?

GD: Mas, Presidente, mais fábricas? Mas isso não vai lançar mais gases nocivos na atmosfera e piorar o efeito estufa, que é o principal responsável pelo aquecimento do planeta?

DT: Rapaz, já vi que és facilmente sugestionável… É óbvio que não chegas lá…Andas a sintonizar demais o Odissey Channel. Isso está comprado pelos Liberais desde o tempo do Al Gore. Eles contratam mariconços como o Leonardo di Caprio para enganar as pessoas. Não acredites no pessoal do cinema e da música, é quase tudo gays e comunistas. Eu tenho outras prioridades. Entre ver os ursos polares felizes e os Americanos felizes, o que é que pensas que vou escolher? Fuck the polar bears…

GD: Uma última questão, Presidente, consta que o seu orçamento para a Defesa será astronómico…

DT: Boy, qual é a parte de make America great again que não entendeste? Os militares são nossos amigos, verdadeiros patriotas que só querem o bem da Pátria e sabem que Deus está do nosso lado.  Não vou armar-me em sovina, se posso fazer os militares felizes, assim como os meus amigos, os honestos fabricantes de armas, em memória do saudoso Charlton Heston. Nem quero saber da ralé pacifista. O mundo é um lugar perigoso e só os mais fortes vencem. Temos de estar sempre por cima. As armas são boas. Se fossem más, Deus não nos tinha deixado inventar a pólvora. E eu acredito em Deus. E Deus acredita na América (a propósito, já te dei o cartão do meu assessor para assuntos espirituais?). Se a Coreia do Norte nos atacar com um míssil nuclear, nós atacamos com dois, percebeste ou queres que te faça um desenho?

GD: Mas assim, entramos numa escalada nuclear…

DT: Mas a América fica sempre por cima!!!

GD: Mas o que interessa ficar por cima se não houver nada por baixo???

DT: Boy, estás a ficar atrevido. Acho que afinal és da CNN. Olha, diz ao Gajo que se ele quiser, tenho emprego para ele aqui, no mundo do futuro. Preciso de quem me escreva sobre factos alternativos. Tenho uma excelente equipa aqui mas dava-me jeito um correspondente na Europa. Esta entrevista acabou. Boa viagem de regresso a Madrid.

GD: É a Lisboa, Presidente…

DT: Whatever…Pavel, vê se a húngara de mamas grandes já está por aí…

Pavel: A búlgara, senhor Presidente…

DT: Whatever…

 

Washington, Tarcísio Pacheco para o Gajo Desempregado

 

 

 

 

Tags:

publicado às 02:03


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor







Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D