Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

Gostava bastante que vissem este vídeo, e quem sabe possam mudar a má imagem que têm de Dias Loureiro, para mim uma pessoa injustiçada. Muitos não imaginam, mas este homem enfrentou várias dificuldades que a vida lhe colocou (que relata no vídeo), em prol de todos nós.

 

Publicamente quero endereçar as minhas desculpas aos cidadãos Dias Loureiro e Oliveira e Costa, por ter desconfiado que estariam envolvidos em coisas menos próprias que levaram à falência do BPN. Vem isto a propósito do arquivamento do "Ministério-público do inquérito contra Dias Loureiro e José de Oliveira e Costa, relacionado com o caso BPN", por não ter conseguido reunir "prova suficiente".

 

Acho muito bem! Ter provado que houve "engenharias financeiras complexas"; "decisões de gestão que levantaram suspeitas sérias"; "dúvidas sobre os reais fundamentos dos negócios"; e "pagamentos de comissões não justificadas", não chega para incriminar alguém. São precisas provas sérias!
Se tivessem pedido ao Dias Loureiro e ao Oliveira e Costa para enviarem os talões a comprovar as transferências dos "pagamentos de comissões não justificadas, não estávamos aqui com estas dúvidas. Só com isto não se passa de pás de lama sobre pessoas que fizeram da seriedade o lema das suas vidas.

 

Felizmente os investigadores não são pessoas cândidas que se deixam influenciar pelas aparências. São pessoas que se apanhassem a mulher com o melhor amigo, nus, na cama, a fumar um cigarro, não tiravam conclusões precipitadas, que por exemplo estariam a fazer amor. Meros indícios! O facto do melhor amigo se ter posto debaixo da cama é derivado a gostar de jogar ao esconde-esconde. Resumidamente o Ministério-Público reuniu provas que alegadamente são uns trafulhas, mas não as necessárias para retirar o "alegadamente". 

Por estarmos em altura de milagres faltam provas que não foi o "espírito santo" que se orientou com o papel do BPN. E como sabem o Espírito Santo está no meio de nós e por conseguinte metido em tudo. Curiosamente a este ninguém lhe deita a mão...Pois...

 

Para quem se lembra, Oliveira e Costa, na Comissão de Inquérito que investigou o caso BPN, fez mea-culpa, e assumiu implicitamente que geria o BPN como se de uma taberna se tratasse. Agora pensem comigo: como é que são feitas as contas nas tabernas? Eu respondo: papel manteiga. Para onde é que vai o papel-manteiga ao fim da noite numa taberna? Lixo, é claro! Agora pergunto: que culpa têm os homens?! Ainda por cima faziam reciclagem, além de cortarem o papel em tirinhas por causa do volume.

 

Se mais dúvidas houvesse que sou uma besta, e raramente dou ouvidos a pessoas que muito têm para me ensinar, como o Doutor Pedro Passos Coelho, que em 2015 alertou que Doutor Dias Loureiro era um "exemplo a seguir", e "alguém que conheceu mundo, um empresário bem-sucedido"; e que a Portugal faziam falta mais pessoas como ele para termos um país "pujante".

Se eu fosse inteligente tinha-me orientado no BPN e era hoje um Gajo cheio de "mundo", um "empresário bem-sucedido", e esta página chamava-se "Finalmente Sou Um Gajo Carregado".

 

Para terminar, o Estado já enterrou quase 16 mil milhões na banca, e cada português, mesmo que tenha 1 dia de vida, tem que abonar cerca de 1500 euros para cobrir o buraco. Felizmente, Ricardo Salgado, Oliveira e Costa, e Dias Loureiro, etc, são portugueses, e também eles contribuem com os seus 1500€, para este esforço coletivo.

 

E pronto, era só isto.

 

ps - atenção que o caso BPN continua a ser investigado, até ser tudo absolvido, arquivado, ou ter prescrito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:46



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor










Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D



Os que já se arrependeram...

Histats