Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Nem com a Nossa Senhora vamos lá

por Gajo, em 24.11.15

cavaco.jpg

 

Devemos antes de tudo entender a razão de Cavaco Silva não ter indigitado António Costa. Ponham-se no lugar dele. Imaginem estar a mamar uma cataplana de marisco, regada com champagne, à borla, e de repente aparecer o António Costa, a Catarina Martins , e Jerónimo de Sousa para comer também… Pior, este trio querer tomar conta da cozinha para alimentar outras bocas. Qualquer um ficava chateado.

 

Depois, quantas vezes já não ouvimos que com a idade voltamos a ser crianças? É o que está a acontecer. Qual miúdo Cavaco diz uma coisa de manhã e o seu contrário à tarde. "Raramente se engana e nunca tem dúvidas", mas "depois dos cenários todos pensados", não sabe o que fazer. Para mim o Cavaco no 5 de Outubro quis ficar no quentinho. Calhou a uma segunda feira, e quem trabalha detesta uma segunda feira. Cavaco não foge à regra.

 

Lembrem-se de quando eram pequenos: tanto queríamos ser bombeiros como polícias, com todas a certezas do mundo, que mudavam dia sim dia não. Basicamente é como se tivéssemos uma flor de plástico como Presidente da República. Parece que é real mas no fundo não é. É só um enfeite que por ser de plástico se quer eternizar e que só se mexe para orientar o que lhe dá jeito.


Cavaco Silva indigitou Passos Coelho, e bem, por ser urgente estabilidade política devido à instabilidade dos mercados e dos credores, mas agora com António Costa, é preciso ter calma, "os cofres estão cheios", não há urgência, e os mercados e os credores que aguentem. Se perderem tempo a tentar perceber a cabeça de Cavaco, o mais certo é começarem a comer gelados com a testa, a meter a palha no nariz, e a fazer presépios sem o burro. Reparem na lógica. O governo de Passos, minoritário, que se sabia não conseguir passar o orçamento (? Nunca ninguém o conheceu) no parlamento, por não ter maioria, foi indigitado devido à necessidade de "estabilidade"; o de Costa, que Bloco e PC já garantiram viabilizar, não é indigitado, porque… Cavaco vê instabilidade. Isto parece confuso, mas a culpa não é da minha escrita. É mesmo o Aníbal que como tem a cabeça cheia de nós górdios, enrola-nos também.

 

No entanto com Cavaco é responder que sim a todas as perguntas, que ele papa. Passos Coelho e Ricardo Salgado disseram-lhe que o Natal era a 26 e que o BES "estava sólido e ele acreditou. A estabilidade financeira para Cavaco é o "BES sólido", e o BPN um restaurante self-service para os amigos se servirem, enquanto o povo vai bancando o festim dos cavaqueiros. Dito isto concordo com Cavaco. Para o PS garantir a estabilidade financeira do país, a primeira medida é correr com os amigos de Cavaco de todos os cargos públicos - apesar de já ser tarde.

 

Resumindo, para Cavaco, o Costa, o Jerónimo, e a Catarina Martins não são de confiança, já o Portas, um exemplo de homem e político, Passos, um homem de palavra e integro, e Ricardo Salgado, um banqueiro de excelência, são pessoas a ser levadas na maior consideração. É sempre assim, quando nos movemos no meio do lodo, quando andamos em solo firme, achamos sempre que é demasiado duro.

 

No fundo o que Cavaco quer são as garantias de estabilidade como as que Portas deu na questão da "irrevogabilidade" e que custou mais de 2000 milhões a Portugal. Nessa altura Cavaco estava de quatro e nunca exigiu nada além de manter o Portas custe o que custasse. Já Costa tem de apresentar garantias de um governo sólido; prometer o regresso da Vila Faia; o alcatroamento da estrada secundária para Sernancelhe; e que quando neva passe a ser possível ir ao topo da Serra da Estrela.

 

Constatamos por fim uma mudança nas crenças do Presidente da República. Se antigamente se agarrava à Nossa Senhora para ajudar nos resultados da governação de Passos Coelho, agora, e com António Costa, já quer garantias terrenas e no papel. Cavaco Silva também acha que, tal como ele, a Nossa Senhora não quer nada com a esquerda. Nunca imaginei que a Nossa Senhora fosse de direita: sempre pensei que estivesse ao centro. Mas como Cavaco tem o email e "face" da Nossa Senhora vou confiar nele. O reino dos céus tem uma bonita relação com Portugal: Jesus fala com a Alexandra Solnado e a Nossa Senhora com o Cavaco. Apesar de ser um orgulho para o país, a escolha das pessoas é assim para o coiso, a dar para o duvidoso…

 

Termino com o óbvio: como é que deixaram o Costa ir sozinho falar com o cavaco. António Costa que perdeu as eleições mais fáceis da história de democracia portuguesa, em nenhum dia convenceria o Cavaco que conseguia fazer um ovo cozido sem ajuda de um chef de prestígio, quanto mais que governava um país 4 anos...

 

21/07/2014 - "Cavaco diz que portugueses podem confiar no BES" TVI24

 

30/01/2015 - "Cavaco Silva diz que nunca falou sobre o BES". Visão



Não estranha que se dê tão bem com Passos Coelho, Paulo Portas, Dias Loureiro, e Ricardo Salgado, entre outros…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:19



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor










Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D



Os que já se arrependeram...

Histats