Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




pedro abrunhosa.jpg

 

Estamos na final!

 

Ponto de ordem: com o resultado de ontem, Portugal, será uma das duas melhores seleções da Europa. Isto para a nossa autoestima é muito bom, pois os emigrantes só se podiam orgulhar de serem cidadãos de um dos países mais corruptos do mundo.

 

Segundo ponto de ordem: gostava bastante que ganhássemos à Alemanha na final, principalmente porque ficaria muito feliz se visse Passos Coelho a sofrer. Depois ninguém gosta de ver um cidadão alemão a fazer a festa em nossa casa.

 

Entrando no que interessa, Fernando Santos acompanhou Ronaldo e disse "que se fo*#", e experimentou a pôr a jogar os melhores jogadores. Como qualquer pessoa, um treinador também está sempre a aprender, e o selecionador aprendeu que, se puser os melhores jogadores em campo, há o risco da equipa melhorar, como tem acontecido.

 

Fernando Santos é um homem de palavra! Coisa rara nos tempos que correm. De repente, que me lembre, o último homem que prometeu alguma coisa em Portugal e cumpriu foi o Manuel Palito. Imaginem que Fernando Santos trabalhava no Expresso e tinha prometido divulgar os nomes do "Panamá Papers". Hoje já sabíamos quem eram os jornalistas que Ricardo Salgado abonava para darem notícias fofinhas sobre o BES. Assim, só temos…"jornalistas". Tomáramos nós que António Costa fosse como Fernando Santos. Por exemplo, António Costa, prometeu devolver o IRS dentro dos prazos, o que já não vai suceder, segundo o governo, "por problemas informáticos" (são os mesmos computadores que Passos Coelho usava - de certeza). No entanto, prometeu igualmente que Domingo iria assistir ao jogo decisivo, mas aqui tenho uma fezada que não vai falhar a promessa. Dentro deste espírito festivo, o mínimo que espero do primeiro-ministro, e não duvido que o irá fazer, é que convide para viajar no seu avião, todos os portugueses que tinham tudo programado para se deslocarem a França para assistir ao jogo da final, mas estavam à espera da devolução do IRS para o fazerem. Curiosamente são os mesmos a financiar tão belo passeio.

 

Agora que alcançamos o jogo mais desejado, ficava bem o selecionador nacional agradecer a quem nos carregou até esta final e tão esquecido tem sido: falo obviamente de Arnor Traustason. Este senhor com nome de pomada para o reumático, marcou o golo da Islândia ao 94 minutos, que nos colocou a defrontar seleções onde Fernando Santos em vez de dizer os nomes dos adversários, falou no 8, no 7, no 15, no 24, etc. A seguir, para variar, vamos enfrentar uma seleção (França ou Alemanha) em que a maioria dos jogadores não tem o objetivo de tirar uma selfie com Cristiano Ronaldo. Vai ser interessante analisar esta nova realidade.

 

Eu admito que não tenho sido um fã do futebol da seleção, mas ao ouvir Quaresma fiquei radiante. Disse o extremo, que aos críticos, a única coisa que tem para dizer é: "convidá-los para ir ver a final". Caro Quaresma, Domingo às 11 em frente ao Colombo. Sou o de camisa preta e sabrinas, só para ser mais fácil identificar.

 

Podem dizer o que quiserem, mas a evolução do futebol luso tem sido como aquela senhora que parecia um chouriço embalado em papel de jornal, que conseguiu enganar um para casar, mas que depois do divórcio, surge como um paio fumado, premiado na feira do enchido de Paio Pires. Começou no ginásio, passou a namorar o jardineiro da câmara municipal, mete fotos no "face" a fazer boquinhas, e arranjou um email, loba.madura69@gmail.com, condizente com o novo estado de espírito. Ou seja, é a vizinha do 5º andar que ninguém dava nada por ela, mas que depois confirmou o potencial que desconfiávamos que tinha.

 

Para terminar, Gareth Bale foi para casa; Messi levou 21 meses de cadeia, por andar a "fintar" o fisco"; e Ronaldo… continua a ser o melhor do mundo.

 

Também queria ter falado sobre o desvio de três mil milhões da Caixa Geral de depósitos, que todos temos de ir lá cobrir, mas o que é isso ao pé da qualificação para a final?

 

Força Portugal!

 

PS - Estimada comunicação Social: vamos parar com a conversa de que os jogadores carregam o  "sonho do povo português em vencer o europeu". O sonho é deles. É a profissão deles. Nós só gostamos de bola. Parem de tentar que "bola" seja mais que "bola". Os portugueses querem ganhar o europeu, é um facto, mas acreditem, que os "sonhos" dos portugueses, andam longe, muito longe, de passarem por aqui. Se formos campeões, todos iremos continuar na mesma, o país na mesma, e a vida de cada um…na mesma. Os "sonhos" passam por nós e os nossos terem saúde, haver trabalho, sermos felizes, etc.  Vamos com calma, a sério.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:53



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor










Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D



Os que já se arrependeram...

Histats