Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Brexit à lá Cavaco: 28-1=27

por Gajo, em 29.06.16

brexit.jpg

 

Ponto de ordem. Não ouviram o Cavaco, aquando da possível saída Grécia da UE? "Não tem importância, 28-1=27. Ficam 27". Não percebo o drama que anda aí com a saída do Reino Unido. É verdade que Cavaco não diria isto dos ingleses, pois são eles que metem "gasoil" na bomba de gasolina que tem no Algarve. Alguém que passa pelas dificuldades conhecidas, não iria hostilizar dos seus melhores clientes. Mas só por isso, nada a ver com Portugal…

 

O problema de Cavaco é que é um homem com a credibilidade da taróloga da SIC, que manda a mulher que é vítima de violência doméstica, "mimar o marido" depois deste lhe chegar a roupa ao pelo. Infelizmente, e continuando neste caminho, daqui a meses poderemos ter três homens completamente chanfrados no comando de três dos países mais importantes do mundo: Trump (EUA), Johnson (Inglaterra), e Merkel (Alemanha).

 

Entrando verdadeiramente no tema, para parte do Reino Unido o boletim de voto funcionou como levar o telemóvel para uma noite de copos. Pensem comigo: por exemplo, os ingleses, ao acordarem e se depararem com os resultados do referendo, sentiram-se mais ou menos como quando apanhamos uma bebedeira, e acordamos ao lado da ex namorada psicótica, que entretanto já foi a casa buscar a escova dos dentes e já mostra catálogos de vestidos de noiva para o casório.

 

Ouvindo e lendo muitos testemunhos de votantes no "Leave" (saída), onde diziam "que nunca pensaram que o seu voto contasse", e que nunca "esperaram sair da União Europeia", confirmei finalmente a minha tese que um povo que usa sandália com meia só podia ter uma relação complicada com o raciocino. Ou isto ou a malta foi votar com os óculos com que Fernando Santos vê as exibições do Moutinho.

 

Por outro lado, não deixou se ser enternecedor, os mentores da "saída", logo no dia a seguir, terem dito que a saída da UE, "deveria ser lenta", e que queriam "manter boas relações com a Europa". Por outras palavras foram um bocado como eu, quando saí de casa: passei a viver sozinho…mas ia comer à casa do pais e levava a roupa para a mãe lavar. Saí com um grande peito, mas acabei por ir perdendo fôlego com o passar dos dias… No entanto, compreendo que é chato, perceberem de repente que vão sair da UE sem "receberem os dois contos". Pessoalmente estou disponível para deixar que regressem à UE, desde que tenha a Premier League à borla. No caso do Reino Unido quiser mesmo ficar, e voltar atrás na decisão, sugiro o Paulo Portas para liderar o processo.

 

Uma das razões que levou a este resultado no referendo foi o facto de os ingleses não quererem mais emigrantes e se quererem ver livres de muitos. Para um país que colonizou parte do mundo à chapada, e é hoje um país dos mais ricos do globo, muito devido aos emigrantes que necessitaram para crescer e evoluir como país, não deixa de dizer muito sobre o seu ADN (daí não ser de estranhar a grande amizade com os Alemães). Os emigrantes (e a UE) para os ingleses são aqueles tipos que não bebem e que nas saídas à noite conduzem o carro, para eles se divertirem, mas que no Verão nunca são convidados para ir à Quinta do Lago, à casa com piscina do gajo rico. Imaginem que o mundo fazia aos ingleses o que eles estão a fazer aos emigrantes que lá têm…Para mim, para sentirem o quanto são estúpidos neste ponto, era cortar-lhes a cerveja no Algarve e vender-lhes garrafas de água a 50€.

 

Se um país que exporta 50% para a UE, tem 5% de desemprego, manteve a sua própria moeda, e utilizava a União Europeia a seu belo prazer, decide sair; Portugal, no mínimo, devia pedir para mudar de Continente. Também não deixou de ter a sua piada, ouvir nos programas de "antena aberta", exigirem que o Reino Unido, muito importante na nossa balança comercial, "saia rapidamente" e que "não fazem falta nenhuma". Pessoal, eles sabem que Portugal existe por causa do Algarve. Eles conhecem tanto Portugal, como sabem que há protector solar, e que convém pôr quando se vai à praia às três da tarde, meia hora depois de sair do avião. Nós é que precisamos deles, e vamos continuar a precisar. Faz-me lembrar aquela história do elefante que vai a passear com a formiga, ao que a formiga diz: "já viste o pó que vamos a levantar"?

 

Olhando para o quadro mais abrangentemente, vemos que Durão Barroso é o "beijo da morte". Esteve na Cimeira da Lages, que deu origem a uma guerra, que ajudou ao mundo a estar como está hoje. Foi presidente da UE, deixando a Europa num caos, estando nós a ver os resultados; e já quando fugiu, presenteou-nos com…. Santana Lopes… Tenham medo, tenham muito medo…ele voltou a Portugal…

 

O povo votou e isso tem de ser respeitado, apesar de serem mentiras de políticos e xenofobismo os principais motivos da sua saída da União Europeia… sem esquecer que no Google do Reino Unido, nas primeiras horas depois de conhecido o resultado, as principais pesquisas incidirem em questões como: "o que é a União Europeia"… Preocupante…O clima, com eles, nem serve de desculpa…

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:47

A "vaca" que nos faz rir

por Gajo, em 27.06.16

vaca.jpg

 

Mais uma vez reforço a minha crescente admiração pelo selecionador nacional. Quando jogava para o empate nos últimos minutos com a Hungria, que nos levou a qualificar à rasca, e nos punha frente à poderosa Inglaterra, viu a Islândia marcar um golo nos descontos, que nos colocou com o caminho mais fácil para chegar à final. Frente à Croácia, estava Portugal todo borrado, já depois de entrar Danilo em campo para aguentar o empate e tentar ir às grandes penalidades, levamos com uma bola no poste, e no desenrolar da jogada marcamos um golo. Sem querermos ganhar, estávamos nos quartos. Dizem que o comboio passa uma vez na vida e temos de o apanhar. Fernando Santos só pode ser o dono da estação. Se Fernando Santos fosse um desempregado, não mandava currículos, sentava-se no sofá, e batiam-lhe à porta com meia dúzia ofertas de emprego. Há treinadores com "vaca" como se costuma dizer, mas Fernando Santos gamou a "vaca". Com Fernando Santos os astros não se alinham, Fernando Santos é que alinha os astros.

 

Dito isto, Fernando Santos continua a dar novos mundos ao mundo do futebol. Se já havia a tática de jogar com um autocarro à frente da baliza, Portugal inovou com dois autocarros, no jogo com a Croácia. Marcar golos num jogo de futebol para Fernando Santos não tem importância. Todos fazem isso. O homem de sucesso é o que descobre novos caminhos para as mesmas coisas. Fernando Santos é uma pessoa que quando vai à praia, nunca se levanta para ir à água: espera que venha uma onda até à cadeira para molhar os pés, mesmo com a maré vazia e o mar raso.

 

Os croatas ficaram meio azedos com a vitória de Portugal, mas já deviam saber, que tinham de ter "um olho no melhor do mundo, e outro no cigano". Eu fiquei contente porque acho que Quaresma, além de um enorme jogador, merece tudo de bom. É um talento e se há treinadores que transformam jogadores em melhores jogadores, Fernando Santos transformou Quaresma na sua "pata de coelho".

 

Agora temos de ter fé que Fernando Santos mantenha a "felicidade" de os jogadores em menor rendimento se continuem a lesionar, para que não tenha a hipótese de pôr um 11, que nem a taróloga da SIC se atreveria a adivinhar. Precisamos assim, que Moutinho não recupere, que André Gomes, tenha uma pequena cárie, e que Vieirinha não leve um copo de leite morno ao quarto do engenheiro, para quinta feira termos a melhor equipa em campo. Com todos os jogadores disponíveis o engenheiro ja provou que podia ser adjunto do Freitas Lobo.

 

Agora é continuar como até aqui. Confiança nos jogadores e esperar que a "vaca" do Fernando Santos nos conduza à final.

 

Força Portugal!

 

PS - Vamos ter de falar no Brexit, nas eleiçoes espanholas, e afins…não temos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:08

pato.jpg

 

Espetáculo. Portugal fez história no europeu: foi a primeira equipa de sempre a passar a fase de grupos sem uma única vitória. É mais ou menos como surgir uma mulher grávida sem praticar o coito. É certo que isto já aconteceu, e com isso nasceu Jesus. Só para verem a dimensão do feito. A tática de Portugal é de empate em empate até ao empate final.

 

No entanto o nosso mister está muito à frente, a minha vénia. Tudo isto foi pensado para fugir aos tubarões. O próximo jogo é com a Croácia e, se passarmos, jogamos a meia final com o vencedor do Roménia vs Suiça. Eu já não digo nada, mas não me admirava que no jogo da final defrontássemos a equipa de manutenção da Torre Eiffel. Já a Espanha se quiser chegar ao jogo decisivo, poderá ter que eliminar, a Itália, França, ou Alemanha, por exemplo. Resumidamente andamos a disputar um Europeu à parte, mas para totós, e estamos a sair-nos muito bem. Só para visualizarem a situação, ontem, com a Hungria, tivemos um ícone sexual, à escala mundial, de um lado, Cristiano Ronaldo e, do outro, um guarda-redes que jogou com a roupa com que se levantou da cama. Ele próprio diz: "as calças são muito confortáveis". Independentemente do gosto duvidoso para a moda, é um guarda redes do...Kiraly, que é o nome dele…

 

Moutinho continua marcar livres e cantos. Dito isto, receio verdadeiramente que Fernando Santos no próximo jogo entre em campo com uma bengala e um cão. Quanto àquele papel que Fernando Santos mandou dar a Ronaldo durante o jogo, não era a táctica, mas sim a prometer se ele nos lavasse à qualificação, deixaria a Dona Dolores fazer o 11 para o jogo com a Croácia. Chegados a esta altura, o selecionador tem tanta noção da equipa que deve pôr a jogar, como o Paulo Portas tem de construção civil. E não é por isso que não vai para a Mota Engil.

 

Messi na madrugada de quarta feira marcou um livre, no mínimo, do outro mundo e, Ronaldo, ao fim do dia, elevou o nível da competição entre estes dois astros, com aquele fabuloso…arremesso do microfone da CMTV. Para Messi igualar esta performance, só se atirar para dentro de água, o inspetor das finanças, que todos os anos o acusa de fugir aos impostos.

 

A CMTV, é aquela televisão que publicou a notícia que Ronaldo andava envolvido com menores de idade, insinuou que é gay; perguntou a Bárbara Guimarães, à frente dos filhos, se foi violada pelo padrasto; ou que num funeral de uma criança, onde a família pediu à comunicação social para respeitarem o momento, decidiu usar um drone para obter imagens. A minha condenação ao gesto de Ronaldo é que me pareceu que havia uma fossa mais frente para enviar o microfone.

 

Por fim, sobre Ronaldo, e sobre alguns, poucos, é certo,  que acham que Ronaldo não brilha na selecção, convém ter presente que a pessoa que iria substituir o melhor do mundo seria o Eder, com quem o guarda redes hungaro recusaria a trocar as calças de fato treino, na berra no tempo em que o fax funcionava como watsapp, pelo equipamento todo do avançado português. Mais uma vez não fora Ronaldo, não havia bolachinhas.

 

Vi também com atenção o último jogo da Alemanha, e o seu treinador, que durante as partidas anteriores levou a cabo autênticos banquetes corporais. Portou-se muito bem: não passou a mão pelo papa-formigas zarolho, ou na fenda anterior; não cheirou, ou petiscou, mas suspeito que acabou o jogo já com um ratinho no estômago.

 

Para terminar, e quando se esperava um jogador para falar à imprensa, na zona de entrevistas, eis que aparece o Professor Marcelo. Só lhe faltava uns phones e o boné virado ao contrário para poder ser convocado para o lugar de Moutinho. Mais ritmo e dinâmica tem de certeza.

 

Força Portugal!

 

PS- Mário Centeno falou ao país sobre a Caixa Geral de Depósitos 1 hora antes do jogo de Portugal. Nada melhor que falar num tema sem importância para os portugueses, na hora do futebol, para passar entre os pingos da chuva. Um sinal que tudo está a correr bem, e que podemos estar descansados. A honestidade dos políticos nunca nos desilude! Haja alguma coisa com que podemos contar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:07

saloio.jpg

 

 
Depois das declarações de ontem de Fernando Santos, tivemos pela primeira vez em direto o pedido de divórcio de um selecionador nacional. Quando todos pensávamos que ele ia falar da seleção, o que ouvimos foi uma serie de recados à sua mulher. Vejamos:

Fernando Santos disse que já informou à família "que só regressa a Portugal dia 11 de Julho", dia da final do europeu de futebol. Com o futebol que Portugal pratica e com as escolhas dos jogadores que faz, a primeira coisa que a sua mulher devia fazer imediatamente era começar a investigar para onde é que o marido vai a partir da próxima quarta feira. 

Se não ficaram convencidos, e pensam que estou louco, reparem na próxima frase do selecionador nacional: "só volto a Portugal como campeão europeu". Chega? Isto é o novo, "amor, vou ali comprar tabaco, já volto". Reparem: "Amor, não percebo nada disto e vou ali ganhar o europeu, já volto". Não é o mesmo? Ah pois é, tenho olho de lince para estas coisas. Só acho mal trazer assuntos domésticos para a praça pública. Provavelmente a senhora carrega no sal. 

Ainda assim dou de barato que Fernando Santos não esteja bem da caixa das decisões. Costuma dizer-se que por norma quando falamos muito numa coisa, queremos dizer exatamente o contrário. Por exemplo, no atentado de Orlando, soube-se que o terrorista era homofóbico, vindo depois a descobrir-se que era frequentador da discoteca gay, e que afinal gostava de dançar Flamenco de leggins laranja e com o salto agulha ao contrário. Já Fernando Santos, diz tantas vezes "na realidade", que só pode ser para se convencer que João Moutinho "na realidade" faz sentido a titular. Só esperamos que Fernando Santos não se passe outra vez e meta o João Moutinho a marcar livres e cantos. Dá cabo de 11 milhões.

A propósito deste tema, tenho receio que no futuro a seleção tenha problemas com a justiça, quando se descobrir que Fernando Santos é para João Moutinho o mesmo que Santos Silva era para José Sócrates: o melhor "amigo". Em tudo igual: Sócrates não tinha onde cair morto, e foram-lhe "emprestados" 20 milhões, enquanto João Moutinho, joga atualmente o mesmo que a minha mãe quando está aflita do joelho, e é titular da seleção. Coisas de engenheiros.

No entanto se Fernando Santos decidir regressar a Portugal, acho que só vai encontrar emprego como administrador na Caixa Geral de Depósitos. Primeiro, porque quem tem 19 administradores pode ter 700, dado que os ordenados vêm do "poço". E em segundo lugar, pela última amostra de selecionadores, e estado do banco público, há uma combinação perfeita, pois são dois empregos que não é preciso perceber nada do assunto para assumir o cargo.

Nunca pensei dizer isto, mas neste momento a coisa mais animada relativamente à seleção é a música "fúnebre" do Abrunhosa. Pior ainda é Fernando Santos fazer o 11 com os óculos do cantor. Não sei se notaram, mas a música deixou de passar. E é lógico, dado que o título da canção é: "Tudo o que eu te dou". Ao nível das promessas a seleção está como os políticos. Em campanha, "Tudo o que eu te dou"; a governar, "Tu me dás a mim". Nós cá vamos apoiando, financiando, e batendo palmas, vitórias é que está de chuva.

Força Engenheiro! Força Portugal!

PS - Força Eder!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:59


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor










Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D



Os que já se arrependeram...

Histats