Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



so.jpg

É com enorme alegria e honra que recebo no Maple o Engenheiro Socas, ex primeiro-ministro. Até estou arrepiado, aquela pele de galinha do campo, sabem? Se sabem, podemos prosseguir. Hoje como oferta para o nosso convidado tenho um cartão de bingo para jogarmos lá mais para a frente durante a entrevista.

 

Engenheiro Socas

Caro Gajo, já dizem os antigos: "o melhor do mundo são os amigos".

 

Gajo

Esperava ser eu a introduzir o tema dos "amigos".

 

Engenheiro Socas

Tenha calma e deixe-me acabar. Não se enerve. Gosta do meu arzinho irritante quando digo isto? Não? Paciência. O que quis dizer é que se o Gajo fosse meu amigo oferecia-me este Maple. É uma categoria. Só em Paris encostei estas costas aveludadas numa coisa com esta qualidade.

 

Gajo

E o engenheiro dá-me alguma coisa em troca?

 

Engenheiro Socas

Em questões de amizade sou desinteressado e isso seria uma amizade interesseira. Com os meu amigos tenho uma relação franca e de reciprocidade desinteressada: eles dão, eu recebo. Simples.

 

Gajo

Foi o que imaginei! Por falar no Maple: que belo fato traz o senhor Engenheiro. Ainda é daqueles que comprava numa das lojas mais caras de Beverly Hills, com preço de amigo de 37 mil euros a unidade?

 

Engenheiro Socas

E a loja fechava quando lá ia. Só atendem um cliente de cada vez. É um local muito selecto onde só vão pessoas com posses. 

 

Gajo

Mas na altura ganhava 5 mil euros mensais, como é que tinha capital para comprar fatos desse valor? Só se no resto do ano almoçava as baínhas e jantava bocadinhos do forro...

 

Engenheiro Socas

Não estou a perceber. O que é que uma coisa tem a ver com a outra? O que é que os preços dos fatos têm a ver com o meu ordenado?

 

Gajo

Nada, nada. Já agora, posso tratá-lo por Engenheiro?

 

Engenheiro Socas

Claro que sim. Que raio de pergunta. O Gajo parece-me muito fraco a fazer entrevistas.

 

Gajo

Não é assim tão claro, Engenheiro. Há pessoas que ficam ofendidas quando lhes chamam algo que não são.

 

Engenheiro Socas

Piadinhas novas. Espero que saiba que com esta entrevista irá perder dezenas de seguidores. Há milhares de pessoas que têm à cabeceira a minha imagem ao lado da imagem da Nossa Senhora.

 

Gajo

Dois embustes?

 

Engenheiro Socas

Não seja assim. Portugal é um país à parte: ainda há uma semana o Pedro Dias foi aplaudido quando ia a entrar para o tribunal. Somos um país de muita fé.

 

Gajo

Verdade, mas na Nossa Senhora ainda acredito...

 

Engenheiro Socas

Mas afinal convidou-me porquê? Eu já não sou primeiro-ministro, estou como o Gajo, desempregado, não vejo o interesse.

 

Gajo

A verdade é que o convidei para ver se me arranja o número do Santos Silva. Sei que ajuda quem precisa e que tem um coração de ouro.

 

Engenheiro Socas

Grande verdade, uma joia de homem. Eu arranjo, mas o santos Silva está como o facebook: não aceita mais amigos. Só eu dou a despesa de 5 mil amigos. E ainda tem 3475 pedidos pendentes. Depois, enquanto não pagar o que lhe devo a amizade dele vale tanto como o shampoo do Nuno Magalhães.

 

Gajo

Chatice. E se o Engenheiro der um toque lá na Lena…

 

Engenheiro Socas

Dei-lhe vários toques enquanto foi minha namorada...se me entende. Sempre fui muito namoradeiro. Não sabia que o Gajo a conhecia. Irra que essa Lena ia com todos.

 

Gajo

Fiz-me entender mal. No Grupo Lena.

 

Engenheiro Socas

Que badalhoca! Também alinhava com grupos?! Disso nunca soube. Ver se vou fazer análises.

 

Gajo

Desisto, já vi que não levo nada.

 

Engenheiro Socas

Já dizia o Sérgio Godinho: "Eles comem tudo, eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada".

 

Gajo

Quem dizia isso era o Zeca Afonso. 

 

Engenheiro Socas

Tem provas que não é o Ségio Godinho? É que estou sempre a ser acusado de estar a mentir, mas provar é que nada. 

 

Gajo

Toda a gente sabe que é do Zeca Afonso, está no youtube, há discos...

 

Engenheiro Socas

Isso é curto. Quero provas sólidas. Dizer que a música era dele só porque a música era dele e porque era ele que cantava não chega! Estou farto destas acusações sem sustentação.

 

Gajo

Para desanuviar, pode pegar no cartão de bingo que lhe ofereci?

 

Engenheiro Socas

Já está.

 

Gajo

Então é assim. Eu vou dizendo casos à sorte que aconteceram nos últimos anos em Portugal, e o Engenheiro Socas vai vendo se correspondem aos que estão no cartão, e esperemos que faça bingo, ok? Comecemos: "aterro da Cova da Beira", onde o senhor foi suspeito.

 

Engenheiro Socas

Deixe-me ver…Está cá.

 

Gajo

"Caso Freeport".

 

Engenheiro Socas

Confere. Está a correr bem.

 

Gajo

"As Casas da Guarda".

 

Engenheiro Socas

Linha! Foi rápido.

 

Gajo

Seguimos para bingo. "Casa da Rua Brancaamp": Suspeitas de fraude fiscal.

 

Engenheiro Socas

Isto está encaminhado.

 

Gajo

Caso "Face Oculta, TVI, e Tagus Park".

 

Engenheiro Socas

Cada tiro cada melro.

 

Gajo

Caso "Octapharma".

 

Engenheiro Socas

Está quase, está quase!

 

Gajo

"Vistos Gold".

 

Engenheiro Socas

Hum, não estou a encontrar…estava a correr tão bem. Deixe-me procurar bem.

 

Gajo

Esta tinha rasteira, neste não está envolvido - até agora, claro.

 

Engenheiro Socas

Não? Sabe, são tantos que uma pessoa perde-se. Não estava a fazer batota.

 

Gajo

"Herança da mãe", uma das pontas que levou à investigação atual.

 

Engenheiro Socas

Estava a ver que não saía essa.

 

Gajo

"Monte Branco".

 

Engenheiro Socas

Só falta uma!

 

Gajo

"Operação Marquês".

 

Engenheiro Socas

Bingooooooooooooo.

 

Gajo

Parabéns. Ainda tenho mais cartões, mas se continuássemos a jogar a entrevista não acabava.

 

Engenheiro Socas

Nunca fui condenado. Isto são cabalas. Se com Aníbal tinham de nascer duas vezes para serem mais honestos que ele, comigo nem vale a pena nascerem.

 

Gajo

Tem tido muito azar…

 

Engenheiro Socas

É um facto. Mas noto na sua ironia que não confia em mim e na minha inocência.

 

Gajo

Não, tal como o senhor Engenheiro transportava o dinheiro em malas de carros por não confiar nos bancos. A meu ver faz mais sentido a minha desconfiança. Deixe-me que lhe diga que mais vale dizer que é tudo mentira, como tem feito, que arranjar estas justificações que não enganam uma criança de dois anos. Se é o advogado que lhe dá essas ideias, eu faço isso por metade do preço.

 

Engenheiro Socas

O Gajo não percebe nada disto. Já viu o que aconteceu ao BES? Daí usar o dinheiro do Santos Silva que só confiava em offshores e em bancos suiços. A mala do carro do Perna funcionava como conta à ordem.

 

Gajo

Das poucas coisas que concordo consigo é que já lhe devia ter sido deduzida a acusação. Ninguém deve estar tanto tempo sob suspeita sem ter acusação formada.

 

Engenheiro Socas

Estamos de acordo. Mas tenho dado uma ajuda:  já pus 17 recursos, alguns estapafúrdios, para atrasar o processo e poder dizer que o ministério público ultrapassou todos os prazos que estipulou para me acusar. Se reparar a minha preocupação é com os prazos, não com o que me acusam.

 

Gajo

A sério? E como é que isso se faz?

 

Engenheiro Socas

Imagine que uma mulher encontra o marido na cama com outra mulher. É natural que  suspeite que o marido anda a escorregar no ladrilho. E faz a pergunta: "andas a trair-me"? Está a acompanhar?

 

Gajo

Sim.

 

Engenheiro Socas

O que a minha defesa faz é, em vez de responder se o marido anda a trair a mulher, pede ao ministério público para provar se o marido não tropeçou e caiu sem querer em cima da senhora; se a senhora estava efetivamente nua; se o marido não pensava que era a esposa pois a luz estava apagada; ou se a esposa não seria uma marota e queria fazer uma caldeirada. Além de não responder a nada, atrasa o processo.

 

Gajo

E se o ministério público, por exemplo, conseguir provar que a senhora estava nua.

 

Engenheiro Socas

Põe-se um recurso para encher chouriços a dizer que a senhora não se encontrava nua, pois na altura estava vestida com um tapa-mamilos.

 

Gajo

Certo, mas insisto, e se se concluir que realmente estava nua?

 

Engenheiro Socas

Aí referimos que na  lei não há nada que proíba a nudez e assim sucessivamente.

 

Gajo

E se tudo isso não resultar e concluir-se que o marido traiu a mulher, tal como se provou que o senhor circulava dinheiro em malas, apesar de ter desmentido?

 

Engenheiro Socas

Negar negar negar, dizemos que é tudo uma cabala, uma vergonha, que os prazos para a acusação já foram ultrapassados, etc. É preciso é fazer barulho. Entretanto pomos recursos a dizer que afinal o pénis não era o do marido, que foi muito estranho a mulher ter aparecido em casa àquela hora, quando disse que só chegava à noite, etc, e naturalmente a coisa prescreve ou é arquivada. O importante é nunca responder a nada.

 

Gajo

E se nada disso resultar?

 

Engenheiro Socas

Mudamos o foco para a mulher traida dizendo que a culpa é dela, que é uma galdéria, dorme com todos, e o marido afinal é que é a vítima. Basicamente é o que estou a fazer. A vitimização se bem feita rende sempre. Um mundo de possibilidades.

 

Gajo

Excelente, estou rendido.

 

Engenheiro Socas

Nos casos deste tipo é esta a dinâmica, daí as prescrições e os arquivamentos. As leis já estão feitas para isso mas infelizmente tenho de andar envolvido nesta maçada, que não vai dar em nada, como nenhum dos casos do género até hoje deu.

 

Gajo

Estou a perceber. Estava um bolo na mesa que desapareceu, ninguém comeu, mas olha-se à volta e está tudo com a boca cheia de creme. Olhe, a ser assim, mais vale entregar as chaves da Justiça ao Dias Loureiro. Se as coisas são como diz como é que confiamos na Justiça?

 

Engenheiro Socas

Para ser sincero não me interessa. Pelo contrário, quanto mais se desconfiar melhor para mim. Tenho feito por isso.

 

Gajo

Mudando de tema. Tenho aqui o livro que escreveu. Deixe-me que lhe diga que até se lê bem.

 

Engenheiro Socas

A sério, e fala sobre o quê? Ver se quando tiver um tempinho o leio. Sabe, raramente leio o que escrevo. Tenho pouco tempo.

 

Gajo

Gostei bastante de falar consigo. Quer ir beber um copo este fim-de-semana?

 

Engenheiro Socas

Não posso. Tenho o fim-de-semana ocupado.

 

Gajo

Já sei: ao sábado é para estudar e ao Domingo para acabar a licenciatura. Está a tirar o quê?

 

Engenheiro Socas

Que parvoíce!

 

Gajo

Disse alguma asneira? Não acabou o curso ao Domingo?

 

Engenheiro Socas

Não preciso de estudar, conheço o professor.

 

Gajo

Tá certo.

 

E pronto foi a entrevista possível.

 

PS - Se gostaram partilhem. Isso é porreiro e fico todo contente. Se coiso, fica assim. 

Até podem receber o que escrevo por email. Dito assim parece uma coisa boa. Basta porem o vosso email, no cimo do blog à direita - há lá um campo. Se coiso, fica assim também.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:51

blo.jpg

Jeroen Dijsselbloem disse ontem que os "países do sul", nos quais inclui Portugal, "gastam o dinheiro em copos e mulheres” e “depois ainda pedem ajuda”. Primeiro facto a assinalar: peço que imaginem a borracheira que os pais deste símio tinham quando escreveram o nome que lhe queriam dar, pois em vez de Jerónimo Dionísio saiu Jeroen Dijsselbloem. Pensem nisso...

 

Mas suspeito que há mais problemas de álcool na família. Com esta cara de lobisomem com defeito, sabendo-se que é casado, será que a mulher fez o teste do balão no dia do casamento? É que além de um ancinho com falta de dois dentes, não estou a ver quem pegava nisto no estado normal. Felizmente estou cá eu para reparar nestas coisas.

 

No entanto dizia ao tipo que não tenho paciência para escrever o nome, que é mais honroso pagar um jantar a uma mulher, ou beber um copo, que o gastar em habilitações académicas falsas, como ele fez, para arranjar um tacho. Cada país com os seus valores. Talvez por isso, por não ter estudado, e ter a inteligência de uma sardinha de lata em óleo, ache que a malta do Sul é tudo uma cambada de rameiras e bêbados. Também perguntava ao Blobomboembobom o que pensa, por exemplo, dos milionários Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo, etc, terem sediado as suas empresas na Holanda, pagando aí os impostos, para usufruto dos holandeses e dele próprio, tudo à conta dos tais 9 milhões de vacas e bebedolas.

 

Ainda assim não deixa de ser curioso que isto vem de um rapaz natural da Holanda onde há montras a exibir prostitutas a homens que estão a fumar charros em cafés, tudo legalizado. Certamente depois deste menu, os senhores bebem um galão morninho e vão para o recato do lar. Um exemplo!

 

Outra justificação pode ser a azia por nos países do sul gastar-se dinheiro com mulheres, num jantar, numa conquista, enquanto ele se quiser uma companhia feminina, além de ir para a frente de uma "montra" passar lustro ao castiçal, ter que puxar da carteira e pagar a "bandeirada". De certeza que o Djisseboboom nunca se orientou com uma mulher do sul. E eu compreendo-as, só a pagar e e… Aquele cabelo deve deixar fendas nas costas.

 

Pensando mais profundamente, como costumo fazer, quase levando a cabo uma sessão de psicanálise, talvez o Jerónimo Boboom sinta solidão por ser a rameira do Eurogrupo, ao levar os dias a fazer alfinetes de peito ao Shauble e à Gorda Merkel. Agora ainda mais, e até imagino que tenha os beiços encortiçados, pois tem o lugar como Presidente do Eurogrupo no fio da navalha, por ter levado um enxovalho nas eleições do país dele onde ficou com a votação de um Tino de Rãs, sem fazer campanha, e estas larachas fazem as delícias dos alemães, os únicos que lhe podem manter a malga.

 

Sabem uma coisa? Vou-me abrir com vocês. Suspeito que o João Boboom veio a Portugal e tentou encontrar uma mulher que tivesse a mesma linha de pensamento que ele, de amor aos alemães, que não gostasse dos portugueses, e naturalmente acabou  a noite a beber palhete martelado e a curtir com a Teodora Cardoso. Não vejo outra explicação para este azedume.

 

Dijsselbloem recusou pedir desculpas pelas afirmações, e ainda gozou com quem lhe fez a pergunta. Sinto que não pede desculpa porque acredita mesmo nisto, e provavelmente olha para a sua realidade e nem sonha que seja possível acordar de manhã com cheiro a rosas ao lado e sem ter de pagar a senhora e o respetivo perfume.

 

Para concluir, alguém que diga ao senhor, para quando visitar os países do sul, que existe vida para além do alterne e do álcool. É que com esta vidinha quando regressa à Holanda vai com menos 10 quilos. Gosta pouco o magano.

 

E ele tem sorte que não consigo dizer tudo o que quero pois para escrever o nome dele, praticamente entro em descompensação.

 

Se gostam partilhem, se nem por isso, está bom assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:53

assuncao cristas vestido kiwis.png

 

É com muita alegria que recebo hoje "No Maple Com o Gajo", Assunção Cristas, líder do CDS-PP. Depois de Paulo Núncio já tenho o "táxi" praticamente todo entrevistado.

 

Assunção Cristas

Caro gajo, deixe-me que lhe diga que tem aqui um belo maple. Só mudava  a forra, tenho um tecido ótimo lá em casa…

 

Gajo

Deixe estar, obrigado. Por falar nisso desejo que recupere rápido dos problemas de visão que tem sofrido.

 

Assunção Cristas

Não percebi, eu vejo otimamente.

 

Gajo

Estava a querer encontrar uma razão válida para justificar os vestidos que costuma apresentar. É que veste os mesmos padrões que a senhora da banca de esquina da feira do fumeiro de Carnide usa para fazer panos de cozinha. Mas deixe lá, nestas últimas semanas os vestidos são o melhor que tem para mostrar. Ofereço-lhe esta pá.

 

Assunção Cristas

Para que quero uma pá?

 

Gajo

Para acabar de se enterrar a si e ao PSD. Na corrida à Câmara de Lisboa, antecipou-se, deixando o PSD apeado, e agora esta machadada quando diz que "não sabia de nada do que se passava no BES".

 

Assunção Cristas

Não se perde nada. O CDS é o partido dos reformados, dos pobres, que defende a educação, a saúde, o ensino, o povo. O PSD atacou tudo aquilo  que o CDS defende. Atacou os desfavorecidos. Se tem estado atento, desde que o CDS saiu do poder que voltou aos seus valores.

 

Gajo

Sim, sim, já reparei, têm dado meia volta ao cavalo. Mas e sobre o documento que assinou relativamente à resolução do BES?

 

Assunção Cristas

Não era o meu pelouro.

 

Gajo

Mais me ajuda. A Assunção era professora, não sabia distinguir um trator de um tuc-tuc, nunca tinha tido pó nos sapatos, e pensava que míldio da tomateira era um gin que levava tomate, e não foi por isso que não foi para ministra da agricultura. No seu governo perceber do assunto não era critério para tutelar qualquer pelouro.

 

Assunção Cristas

Ó Gajo eu não percebo de batatas quanto mais de banca.

 

Gajo

Estou perdido. Agora é candidata à Câmara de Lisboa e já repetiu várias vezes que quer "saber exatamente o que se passa na Caixa Geral de Depósitos".

 

Assunção Cristas

Vejo toda a gente que aparece na televisão a pedir isso. E eu gosto de aparecer. Depois não vejo a incongruência. Se hoje fosse ministra da agricultura a banca não me interessava; como candidata à câmara de Lisboa, sou uma apaixonada pela banca.

 

Gajo

Mas nenhum dos cargos tem a ver com a banca, qual a razão para a diferença de abordagem?

 

Assunção Cristas

Não estou envolvida, homem! Além disso, quando a Maria Luís me ligou para dar o "ok" no email estava de saída para a praia; as lancheiras estavam feitas. Eu tenho um atrelado de filhos. Imagine ir dizer que não ia à praia? Não podia estar a perder tempo com um banco. Já faliram quatro, não era mais um que me fazia perder um dia de praia.

 

Gajo

E as suas responsabilidades?

 

Assunção Cristas

Estava de férias! Olhe, mesmo de férias nesse dia respondi a dois emails. Dei o ok à resolução do BES e o ok a confirmar a presença numa reunião de tupperware…

 

Gajo

E leu o programa da reunião de tupperware?

 

Assunção Cristas

Claro que sim! Acha que dou o ok assim sem mais nem menos? Sou uma figura pública e uma pessoa que tem responsabilidades. Não posso fazer nada sem ter a certeza do que estou a fazer.

 

Gajo

Estamos conversados.

 

Assunção Cristas

É verdade, já pagou o que deve ao Paulo Núncio?

 

Gajo

E a Assunção?

 

Assunção Cristas

Quando disse que ele era um homem de "elevado carácter" foi o meu pagamento, e ainda tenho algum a receber.

 

Gajo

A Assunção não é católica?

 

Assunção Cristas

Muito! 

 

Gajo

Depois de dizer essa barbaridade sobre Paulo Núncio foi confessar-se e lavou a boca com água benta, não foi?

 

Assunção Cristas

E fiz uma limpeza com sal.

 

Gajo

Para terminar: tem esperança de ganhar a Câmara de Lisboa?

 

Assunção Cristas

Não vim aqui para ser gozada!

 

Gajo

Desculpe, não acha uma pergunta lícita?

 

Assunção Cristas

Eu nas últimas semanas tenho tentado fazer os portugueses de parvos, mas já reparei que não estou a ser bem sucedida.

 

Gajo

Está-me a dizer que o Batman  está mais próximo de vencer a Câmara de Lisboa que a Assunção?

 

Assunção Cristas

Acha que ele quer fazer uma coligação?

 

Gajo

É um morcego...

 

Assunção Cristas

É do partido dos animais? Ainda melhor! O Gajo tem o número de telemóvel dele? O email? Sabe que respondo a emails...

 

E pronto, foi a entrevista possível.

 

As próximas entrevistas serão com os últimos dois primeiros-ministros: José Sócrates e Pedro Passos Coelho, que já confirmaram a presença no Maple. Isto se nenhum assunto se sobrepor.

 

PS - Se gostaram partilhem. Isso é porreiro. Pelo menos eu acho. Se coiso, fica assim. 

Até podem receber o que escrevo por email. Dito assim parece uma coisa boa. Basta porem o vosso email, no cimo do blog à direita - há lá um campo. Se coiso, fica assim também.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:49

mulher.jpg

 

Hoje é o Dia Internacional da Mulher, por isso, aproveito para deixar aqui algumas dicas sábias de como o homem se deve comportar para que a comemoração deste dia decorra sem incidentes de maior.

 

1 - Muito importante para começar bem o dia: deixar a tampa da sanita em baixo. O homem que faça isto ganha pontos logo pela manhã, apesar de ela poder desconfiar que deve ter feito asneira e se está a querer limpar. Mesmo assim, vale a pena tentar.

 

2 - Ver se há meias no chão da casa de banho, do quarto, da sala, dentro do micro-ondas, etc. Ter a atenção a isto.

 

3 - Sair e aparecer logo depois com um ramo de flores.  Elas dizem que não gostam, mas fica registado: "Lembras-te? Há 7 anos nem umas flores me compraste no dia da mulher…"; "Disseste que não querias, amor"; "Não interessa o que disse, e não me chames amor"! Não facilitar nisto. Rosas, devem ser rosas. Flores em vaso vai dar confusão.

 

4 - "Amor, hoje apetece-me dançar". Se há coisa que um homem se pela é para dançar. Elas não entendem, mas por norma temos duas madeiras nos pés e a ginga de um esquilo com prisão de ventre. Mas hoje, "fofinha, por acaso até estou mortinho para ir dar um pézinho de dança, tenho pensado nisso o dia todo, até tenho a perna a latejar de vontade". Empenho, caros, empenho!

 

5 - Evitar respirar muito. Nestes dias elas estão, e bem, em modo princesa; devemos evitar incomodar com coisas desnecessárias.

 

6 - No caso da relação ainda estar a dar os primeiros passos, digam o quanto estão loucos para "assentar e ter um compromisso".  Se o assunto vier à baila e se por acaso isto não for dito, vai chegar a altura de vocês perguntarem "o que se passa" e ouvirem o tradicional "nada,  achas que se passa alguma coisa"? Eu não arriscava e diria.

 

7 - Hoje não atendem chamadas de amigos nem do trabalho. "Hoje é um dia só nosso". Parece pouco importante mas evita "nem hoje largas o telemóvel, é tudo mais importante…".

 

8 - Durante 24 horas evitarmos ser hipocondríacos.  Mesmo que estejamos com uma fractura exposta, uma outite, e uma conjuntivite, não se passa nada. "Querido, tens o osso do braço de fora". "Tenho, amor? Nem vi, realmente estava com uma comichãozita"; "Fofo, estás a morder a perna da mesa e agarrado ao ouvido". "Estou, caramelzinho? Pois é, estou a fazer o polimento para dar tinta"; "Mômô, não abres os olhos e estás a lacrimejar pareces um fontanário". "Bebezinha, quando olho para ti só me dá vontade de chorar de tanto que te amo". Ficam aqui algumas formas de tornearmos a situação.

 

9 - Elogiar a condução delas é muito importante. No caso de serem vocês a conduzir, enviar um sorriso simpático ao condutor que se atravessou à vossa frente e quase vos fez ter um acidente, em vez do tradicional, "ó %&((() do &&%/()), abre os olhos, mula".

 

10 - É também dia de assumir as culpas das coisas das quais normalmente não temos culpa. "Tens razão amor, cortaram-nos a luz porque me esqueci de pagar". Amanhã podemos voltar ao: "queres o quê, quando cheguei lá já estava fechado; e mais, só me deste a carta há 3 semanas! Contigo é tudo em cima da hora".

 

11 - Logo à noite dá Benfica vs Dotmund. Esquecer isto! Hoje nem gostamos muito de bola. "Fifi, sugeria em vez de vermos a bola, vermos a SIC Mulher; vai dar um programa ótimo de decoração de marquises". Cuidado!

 

12 - Se por acaso encontrarem uma amiga dela que olha para vocês com um sorriso trocista, neste dia especial não há qualquer problema em  contar tudo às amigas, incluindo que na noite anterior te fantasiaste de jiboia coxa com a roupa interior dela.

 

13 - Muita atenção se ela hoje arranjou o cabelo, pintou as unhas etc. Mesmo que não encontrem nada, elogiar, e dizer que está diferente. Se estiver desconfiada, o "estás mais magra" safa sempre de apertos.

 

14 -  No caso de irem jantar fora e ouvirem 79 vezes "estou quase pronta",  não suspirem e evitem o "anda láaaa". Esta dica parece-me bastante boa se não querem sair de casa a "toque de caixa". Não perdem nada se concordarem  que afinal as duas horas de espera são por terem "pouca roupa" e que os 3 armários apinhados são ilusão de ótica.

 

15 - No jantar quando ela disser "estás a beber muito", sorrir, agradecer a preocupação com a nossa saúde, e beber uma gasosa.

 

16 - Epá, a próxima é muito séria: no caso do jantar ser picante/afrodisíaco, suster o traque maroto e a gargalhada quando ela percebe o novo ambientador que anda no ar. Pode até ser uma oportunidade para encontrar novas brincadeiras conjugais.

 

17 - Importantíssimo: não ressonar. Não pode acontecer nem que levem a noite a fazer conchinha com a cabeça deitada na bola de alfinetes.

 

Podia levar aqui o dia todo, mas a celebração deste dia não é mais que o assinalar quem é que manda nos restantes dias do ano.

 

Feliz dia da mulher!

Não acham estas dicas espectaculares?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:41

carto.jpg

 

Um post da autoria de Tarcísio que teve a amabilidade de me enviar, e que agradeço. Os créditos vão todos para o Tarcísio. Vale muito a pena ler.  

 

Aguardo na Sala Cinzenta, que é onde Trump recebe as pessoas com sangue islâmico, mesmo medieval. É um pouco feia, acanhada e interior mas tem um ventilador no tecto, porque a CIA tinha de ocultar a câmara oculta em algum lugar oculto e alto. Mas não é muito desconfortável e tem até um belíssimo sofá feito de pele mexicana. O mordomo, que é esloveno, já veio perguntar se eu precisava de alguma coisa e uma moça branquinha e engraçada, que é bielorussa, veio trazer-me um cafezinho. Perguntei-lhe como era ser uma “colaboradora” bielorussa na Casa Branca e ela sorriu e disse-me que não era diferente de ser uma “colaboradora” polaca, apenas são apalpadas em dias diferentes e hoje em dia o pessoal recebeu formação e tem mais cuidado para não serem apanhados com a boca na botija.

 

Finalmente, Trump entra, com 45 minutos de atraso, com ar esbaforido, a trunfa loira ligeiramente despenteada . Vem acompanhado pelo secretário, que é moldavo. Atira-se para o sofá à minha frente e começamos a entrevista, sem mais preâmbulos.

DT: Shit, tive uma manhã muito busy.

GD: Bom dia Sr. Presidente.

DT: Bom dia José. Presidente é suficiente.

GD: Humm, ok, Presidente mas o meu nome não é José….

DT: Manuel, então??

GD: Hummm, também não.

DT (para o secretário): Pavel, liga para aquela assessora de imprensa checa e diz-lhe que está despedida. Depois liga para aquela moça búlgara, a das mamas grandes,  que se candidatou a semana passada e manda-a passar no meu gabinete logo à tarde para uma entrevista.

DT (para mim): Sorry, a minha assessora de imprensa tinha-me dito que os Portugueses eram todos José ou Manuel. Já resolvi o assunto. Resolvo sempre o assunto. Mas, diz-me, ao menos trabalhas para a Fox News, os únicos jornalistas decentes???

GD: Hummm, não senhor, trabalho para o Gajo Desempregado…

DT: What the fuck is that??

GD: Apenas um vulgar cidadão, temporariamente fora do mercado de trabalho, que tem uma página no Facebook.

DT: E como se posiciona ele politicamente?

GD: Hummm, é contra o sistema, não tem amigos islâmicos nem mexicanos, denuncia a corrupção.

DT: Ok, got it, parece-me que é cá dos meus, se bem que eu prefira o Twitter, ele já experimentou? Comigo, acabaram-se as conferências de imprensa e sempre que tenho algo a dizer à Nação, I tweet. É outra forma de fazer política. Sou claramente diferente. Por exemplo…

GD: Presidente, desculpe, podemos ir à entrevista?  Tenho o voo de regresso a Lisboa daqui a menos de 3 horas.

DT: Boy, lembra-te com quem é que estás a falar, eu sou Trump, O Todo-Poderoso, se perderes o teu voozinho de regresso, mando o Trump Jet levar-te a Madrid.

GD: Humm, ok Presidente, agradeço , mas é para Lisboa…

DT: Whatever, é tudo a mesma merda….

GD: Se o diz, Presidente…

DT: Então, let’s go on, eu tenho a agenda cheia hoje e ao fim do dia viajo para o sul, amanhã é sábado e tenho um evento social no Texas, uma caçada em El Paso. Vamos para junto da fronteira caçar nómis.

GD: Nómis, Presidente??

DT: Não sabes o que é? Um dia convido-te, vais gostar, é muito divertido e podes trazer o Gajo Desempregado. Vamos para junto da fronteira com o México e quando eles começam a sair dos seus buracos, corremos atrás deles e fazemos tiro ao alvo. Eles correm muito depressa, aos pulinhos, com as mãos na cabeça e gritam todos: “Not me, not me”!!! It’s hilarious.

GD: Ok, Presidente, vamos começar precisamente por aí. Vai mesmo construir o muro na fronteira com o México?

DT: You can bet I will. Vai ser a obra do século. Não percebo qual é o problema. Os Chineses têm a sua muralha e ninguém critica. Porque é que eu não hei-de ter o meu muro? Claramente, nasci para ficar na História. Vai chamar-se Trump Wall. Infelizmente, o presidente do México, um loser, não quis ficar associado a este glorioso empreendimento. Vai arrepender-se um dia. E isto é só o princípio. Por exemplo, países como o Iraque e o Afeganistão terão um muro a toda a volta no futuro. Muita coisa vai mudar. Mesmo o próprio planeta, que foi criado há 6 milhões de anos, já se chama Terra há tempo demais. Um dia vai ser o Trump Planet.

GD: Humm, Presidente, desculpe, não quero contradizê-lo mas actualmente, a ciência crê que a Terra tem cerca de 4.540 milhões de anos de existência…

DT: Rapaz, tens falta de fé, isso é um bocado comunista, lê a Bíblia, vou dar-te aqui o cartão de um dos meus assessores para as questões espirituais…

GD: O mesmo que afirmou que Deus faz ricos os seus fiéis?

DT: Esse mesmo, como é que sabes???

GD: Deixe pra lá Presidente, prossigamos… Qual é a posição da sua administração sobre a base das Lajes, na ilha Terceira?

DT: É boa. Aquilo é praticamente nosso. Vamos voltar em força. Pode levar a notícia. Não tenho tempo para ir lá mas vi fotos e o Nunez, que é desses lados e é cá dos meus fez-me um briefing. Aquilo é uma terra de bom gosto, tem muitos muros, embora baixinhos. Tenho muitos planos para lá, vou mudar toda a decoração da ilha. Todos os muros vão passar a ter 5 metros de altura, vou demolir a City Hall e construir lá uma torre de 20 andares, toda de vidro. Acho piada aquele monte grande, o monte Brasil, vai passar a chamar-se Trump Mount. Vou fazer a base das Lajes great again.

GD: Mas, Presidente, aquilo é território português, acha que o governo vai concordar com isso tudo?

DT: O quê ?  Quem ? O escurinho que está no trono agora? Não gosto dele, é meio comunista e escuro demais para uma boa nação cristã, tínhamos um parecido por aqui e livrámo-nos dele. Já falei com o meu amigo Putin e já sabemos quem vamos pôr lá nas próximas eleições portuguesas. Vai voltar o que estava lá antes, o Peter Rabbit. É um branquinho cristão como convém e é muito bom rapaz, bom aluno, obediente e bem comportado, do tipo que nunca morde a mão do dono. E é inteligente, sabe bem que quem tem dinheiro ganha sempre no fim. Ele podia ser americano. E eu sou muito mais rico que a Merkel.

GD: Certo, Presidente. As suas perspectivas relativamente aos imigrantes e refugiados têm suscitado muitas críticas…

DT: É mentira. Isso faz parte da cabala dos media contra mim. Só deve ler as notícias da Fox News. Só eles é que dizem a verdade. E essa é que eu adoro imigrantes. Não tem conta as pussies eslavas que já apalpei. O problema é que as pessoas pensam que os imigrantes são todos escurinhos. Esses são os maus, os criminosos, comigo não chegam a entrar, ficam do outro lado do muro. Há muitos imigrantes branquinhos, crentes, tudo gente boa. Esses podem vir. Quanto aos refugiados, esse é outro problema. Há muito exagero. Os jornalistas aldrabões passam aquelas peças com aqueles bandos de vagabundos a ocupar ilegalmente espaço público, a choramingar, com fedelhos ranhosos agarrados às pernas,  todos com a tanga bem estudada, que tinham guerra na rua deles e mais não sei quê. Chegam a afogar uns quantos, só para provar que têm razão. Há muito bom americano em guerra na rua deles, contra os mexicanos e vê lá se eles emigram…Por exemplo, a boa e sacrificada comunidade KKK, que há tanto tempo está em guerra contra pretos maus e nem por isso eles emigram…

GD: Estou a ver, Presidente…Outra questão polémica tem a ver com as suas posições sobre o ambiente e o aquecimento global…

DT: Isso não passa de teorias de académicos, que têm de estar sempre a inventar teorias novas para fazer os seus doutoramentos… Qual é o problema do planeta aquecer mais um bocadinho? Há tanta gente que passa frio neste mundo… Deviam era agradecer-me…O Trump Planet vai ser uma bola quentinha e confortável. O gelo derrete nos polos? Fazemos mais fábricas de gelo e despejamos lá…Os icebergs são perigosos… Não viste o Titanic?

GD: Mas, Presidente, mais fábricas? Mas isso não vai lançar mais gases nocivos na atmosfera e piorar o efeito estufa, que é o principal responsável pelo aquecimento do planeta?

DT: Rapaz, já vi que és facilmente sugestionável… É óbvio que não chegas lá…Andas a sintonizar demais o Odissey Channel. Isso está comprado pelos Liberais desde o tempo do Al Gore. Eles contratam mariconços como o Leonardo di Caprio para enganar as pessoas. Não acredites no pessoal do cinema e da música, é quase tudo gays e comunistas. Eu tenho outras prioridades. Entre ver os ursos polares felizes e os Americanos felizes, o que é que pensas que vou escolher? Fuck the polar bears…

GD: Uma última questão, Presidente, consta que o seu orçamento para a Defesa será astronómico…

DT: Boy, qual é a parte de make America great again que não entendeste? Os militares são nossos amigos, verdadeiros patriotas que só querem o bem da Pátria e sabem que Deus está do nosso lado.  Não vou armar-me em sovina, se posso fazer os militares felizes, assim como os meus amigos, os honestos fabricantes de armas, em memória do saudoso Charlton Heston. Nem quero saber da ralé pacifista. O mundo é um lugar perigoso e só os mais fortes vencem. Temos de estar sempre por cima. As armas são boas. Se fossem más, Deus não nos tinha deixado inventar a pólvora. E eu acredito em Deus. E Deus acredita na América (a propósito, já te dei o cartão do meu assessor para assuntos espirituais?). Se a Coreia do Norte nos atacar com um míssil nuclear, nós atacamos com dois, percebeste ou queres que te faça um desenho?

GD: Mas assim, entramos numa escalada nuclear…

DT: Mas a América fica sempre por cima!!!

GD: Mas o que interessa ficar por cima se não houver nada por baixo???

DT: Boy, estás a ficar atrevido. Acho que afinal és da CNN. Olha, diz ao Gajo que se ele quiser, tenho emprego para ele aqui, no mundo do futuro. Preciso de quem me escreva sobre factos alternativos. Tenho uma excelente equipa aqui mas dava-me jeito um correspondente na Europa. Esta entrevista acabou. Boa viagem de regresso a Madrid.

GD: É a Lisboa, Presidente…

DT: Whatever…Pavel, vê se a húngara de mamas grandes já está por aí…

Pavel: A búlgara, senhor Presidente…

DT: Whatever…

 

Washington, Tarcísio Pacheco para o Gajo Desempregado

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 02:03

No Maple Com o Gajo (Paulo Núncio)

por Gajo, em 02.03.17

paulo_nuncio195737ad_base.jpgÉ com muita alegria que recebo hoje "No Maple Com o Gajo", Paulo Núncio, ex secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, para falar um pouco sobre o tema que está na ordem do dia: a fuga dos 10 mil milhões para paraísos fiscais.

 

Gajo
Agradecer ter aceitado o convite que lhe enderecei. Já cá esteve o Doutor Marques Mendes, mas ainda não tinha o Maple.
Paulo Núncio
Ora essa, o prazer é meu. Estou aqui a olhar para o Maple…Isto para um desempregado parece-me caro. Espero que não ande a fugir ao fisco. É que não tenho um amigo nas finanças que não pode ver a sua situação fiscal.
Gajo
O que me está a dizer é que tem um amigo nas finanças que pode ver a minha situação fiscal.
Paulo Núncio
Sim.
Gajo
Como no caso dos 10 mil milhões. Não sabia, mas afinal sabia.
Paulo Núncio
Exatamente. Sou uma pessoa coerente. Deixe-me dizer-lhe uma coisa. Não há nada que diga que esse dinheiro sofra de alguma ilegalidade.
Gajo
E há algo que diga que esse dinheiro não sofra de alguma ilegalidade?
Paulo Núncio
Não sou uma pessoa desconfiada. Acredito nas pessoas, principalmente nas que usam botões de punho, e não precisam de ganhar a "Fatura da Sorte" para andar em carros com bancos de napa e volante de pau.
Gajo
Podemos então dizer que a falta de controlo destes 10 mil milhões que saíram do país, fazem parte da "Factura da Sorte" para contribuintes gourmet"?
Paulo Núncio
O sol quando nasce é para todos. Há quem possa pôr o dinheiro ao sol num paraíso.
Gajo
Ok, vamos ao que interessa. Vejamos as desculpas que o senhor deu sobre este caso dos 10 mil milhões para não ter feito o trabalho pelo qual recebia:


A) Não sabia
B) Sabia, mas ficou na dúvida do que fazer;
C) A culpa foi da autoridade tributária;
D) Deu uma não autorização;
F) Não quis beneficiar o infrator.


Paulo Núncio
Estive a tirar um curso de criatividade.

Gajo
Diga-me uma coisa: esta de não "beneficiar o infrator" é para rir não é?
Paulo Núncio
É
Gajo
Corrija-me: o senhor assume que há um infrator, correto?
Paulo Núncio
Palavra suas.
Gajo
Então se há um infrator, e não o quis beneficiar, pode ter acabado por o prejudicar? Um secretário de Estado dos Assuntos Fiscais tem a incumbência de beneficiar ou prejudicar um contribuinte? Nunca lhe passou pela cabeça cumprir a lei?
Paulo Núncio
Um momento. Deixe-me ir à net ver o significado de "cumprir" e "lei. Sabe que depois de passarmos pelo governo há termos que se nos varrem. Vide o Centeno.
Gajo
O Centeno era para ter vindo esta semana, mas 10 mil milhões sobrepuseram-se "ao erro de perceção mutuo".

Paulo Núncio

Sim, sim. Cá para mim o Gajo anda à procura de tacho.

Gajo

Tipo secretário de estado? 

Paulo Núncio

Tem bicho.

Gajo

Para um tacho qualquer partido serve. Gosto mesmo é do PAN. Aquilo é só ir lá ao fim do mês e não há chatices. Continuemos. Ouvi também o Paulo Núncio dizer que decidiu não agir neste caso dos 10 mil milhões porque, "o excesso de informação pública pode ser contraproducente".

Paulo Núncio

Sou uma pessoa que protege o contribuinte. 
Gajo
Mas no seu tempo existia informação pública sobre devedores às finanças.
Paulo Núncio
Não posso proteger todos! Ainda por cima são pessoas que deviam abaixo de sete euros e meio. A esses tinha a malha apertada. Era eu pessoalmente que controlava. Temos de combater os caloteiros. A legalidade e o pagamento de impostos são fundamentais para o sucesso de Portugal e para o bem comum.

Gajo
Assumiu a responsabilidade política e demitiu-se dos cargos no CDS. Demitir-se dos cargos do CDS compreende-se, pois ninguém aguenta os vestidos da Cristas; e ter um cargo no partido é como ser o chefe dos condóminos num prédio de dois andares só com um lado, e ter de levar com o Telmo Correia todos dias; agora diga-me: o que é isso de assumir a responsabilidade política?
Paulo Núncio
É a responsabilidade de não ter responsabilidades, e dá um ar sério.
Gajo
Mas no caso da "Lista VIP" não assumiu a responsabilidade política e ainda culpou o "porteiro".
Paulo Núncio
Aí tinha emprego, o Gajo mais do que eu devia perceber isso.

Gajo
Mas deixe-me tirar-lhe o chapéu e ajoelhar-me perante si, por ter um coração de ouro. Eu sugeria que o elevassem a pastorinho, e agora que vem cá o papa, que aproveitassem para lhe pôr umas asas. Tal como Jesus Cristo o Paulo Núncio também "morreu" para livrar a Maria Luís e o Vítor Gaspar do sofrimento, quando diz que eles não sabiam de nada.

Paulo Núncio
Acabou a entrevista! Quando é que me paga o que me deve?
Gajo
Eu?!
Paulo Núncio
Não ouviu a Assunção Cristas? "O país deve muito a Paulo Núncio". O Gajo sendo português tem um calote comigo. E como sou eu que faço o preço… deixe-me pensar…deve-me cinquenta euros.
Gajo
A Cristas também disse que o senhor era um homem de "elevado carácter".
Paulo Núncio
Disse? Ok, faço um desconto de quarenta e cinco euros.
Gajo

Mas eu não tenho.

Paulo Núncio
Então levo este centro de mesa e esta banana aqui. Sabe que eu não "beneficio o infrator".


E pronto foi a entrevista possível. Espero ter sido esclarecedora. 

 

PS - Se gostaram partilhem. Isso é porreiro. Pelo menos eu acho. Se coiso, fica assim. 

Até podem receber o que escrevo por email. Dito assim parece uma coisa boa. Basta porem o vosso email, no cimo do blog à direita - há lá um campo. Se coiso, fica assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:59

No Maple Com o Gajo (Marques Mendes)

por Gajo, em 21.02.17

marques.png

 

 

Hoje inauguro uma rubrica nova que consiste em fazer as entrevistas que todos gostaríamos de ver feitas, mas que nunca acontecerão. O meu primeiro convidado é o Doutor Marques Mendes.

 

Gajo

Olá doutor Marque Mendes. Fique descansado que não vou fazer nenhuma piada com a sua altura. Compra os sapatos na Chicco?

Doutor Marques Mendes

Na Natura, e faço as palmilhas com notas de 500 euros. É material antialérgico e evito andar de carteira.

Gajo

Boa deixa: essas notas serão da venda ilegal de ações que fez com Joaquim Coimbra, em 2010 e 2011, que terão lesado o Estado em 773 mil euros. Notícia DN

Doutor Marques Mendes

Já respondi a isso  e na altura disse que "que não me lembrava" dessa venda de ações; o mais natural é que me tenha esquecido de pagar ao fisco. Depois sou péssimo com números, mas muito bom a fazer contas em papel manteiga.

Gajo

Isso de ser esquecido é algo que o persegue: foi condenado por conduzir em excesso de velocidade, e recorreu dizendo que não se lembrava de ir a conduzir naquele dia, mas sem conseguir precisar se afinal era o senhor, a sua mulher ou o seu filho, que também utilizam aquele carro" - Notícia DN

Doutor Marques Mendes

É verdade. Era eu que ia a conduzir mas não me recordo. Além disso o polícia não me pode ter visto.

Gajo

Os vidros são fumados?

Doutor Marques Mendes

Fico nivelado com a manete das mudanças.

Gajo

Passando à frente: Nem se recorda de ser sócio de uma empresa envolvida no caso dos "Vistos Gold"? - Notícia DN

Doutor Marques Mendes

Como vê, sou esquecido. Se fosse uma vez ainda se podia dizer que estava a mentir…duas…

Gajo

Doutor Marques Mendes?

Doutor Marques Mendes

Sim?

Gajo

Tive receio que se tivesse esquecido do seu nome…Sendo assim não vale a pena perguntar-lhe sobre ser outorgante da escriturada da ONG relacionada com Tecnoforma? - Notícia Jornal de Negócios

Doutor Marques Mendes

Para desempregado até me parece inteligente.

Gajo

Vou tentar a última vez: sobre ter sido apanhado pedir favores, para orientar Vistos Gold a duas brasileiras…. - Notícia Público

Doutor Marques Mendes

Isso também foi comigo?

Gajo

Sim, até há escutas disso.

Marques Mendes

Há? Bom, não imagina o rabo de uma delas. E já sabe, para vir uma, tinha de vir a amiga. Veja, arrisquei a ser preso  para que aquele rabo não dormisse ao relento.

Gajo

Doutor Marques Mendes, a mentira tem a perna curta...

Doutor Marques Mendes

Disse que não fazia piadas com a minha altura!

Gajo

Não, mas assim qualquer dia tem as canelas do tamanho de um cálice de medronho.

Doutor Marques Mendes

Parafraseando um grande amigo meu: "têm de nascer duas vezes para serem mais honestos que eu".

Gajo

Desisto! O Aníbal é golpe baixo. Em suma, em Portugal é comum ver pessoas envolvidas em coisas pouco claras, com graves problemas de memória…

Marques Mendes

Sabe, vamos todos ao mesmo restaurante. Quando chegamos lá, lembramo-nos de tudo, quando saímos, combinamos e as coisas varrem-se-nos da memória. Talvez seja da água. Isto das águas...

Gajo

A talhe de foice, porque é que na SIC nunca lhe fazem estas perguntas, ou se descortina a razão de já não ter sido corrido de comentador, por ser uma pessoa tão esquecida?

Doutor Marques Mendes

Peço desculpa, tenho uma nota de 500 fora do sapato. Não me fazem estas perguntas porque eu trabalho para outros esquecidos, para me poder esquecer com eles das coisas que não nos interessam lembrar, e lembrar as que não interessam à geringonça. Eu sou um carteiro que entrega encomendas aos Domingos…

Gajo

Sem comentários. Para terminar: o que é um "facilitador"?

Doutor Marques Mendes

Cheira-me que o Gajo com entrevistas destas vai ter dificuldade em arranjar emprego...

Gajo

Pronto, resta-me agradecer a entrevista.

Doutor Marques Mendes

Foi um prazer dar uma entrevista a um desempregado. É a primeira vez, e até lhe peço no fim da entrevista um autógrafo, pois é o primeiro que conheço pessoalmente. Já agora, isso não é contagioso pois não?


Foi a entrevista possível.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:16

Recordar um meu dia-dos-namorados

por Gajo, em 14.02.17

 

dias dos.jpg

 

Nunca fui de ter muitas namoradas. Muito trabalhoso e requer um príncipe encantado que nunca fui, aliás, de príncipe, só tinha o cavalo….que era de pau, oferecido pela minha querida  avô em pequeno. Que, constate-se, é curto para entusiasmar qualquer potencial namorada.

 

No entanto, como qualquer rapaz, e como a coisa já estava bem encaminhada, houve um determinado dia-dos-namorados, que apostei em convidar uma moçoila para jantar. Ofereci-lhe uns bombons, umas flores, e  uma lingerie. No fundo, tirando as flores, escolhi presentes que também usufruísse. Era um investimento. Não queria ser como um "lesado do bes": investir para outro gozar o rendimento. Eu tinha uma política: o "dia dos namorados" era como o Natal, mas não acabava a noite a ouvir o meu tio emigrante do Luxemburgo a cantar em tronco nu. Da parte dela não poupou a gastos e ofereceu-me um lindo sorriso, e disse que eu era muito simpático pelas prendas.

 

A questão da lingerie, e como isto foi há uns anos largos, muitos largos, é que tive receio que a minha convidada fosse daquelas mulheres que gostavam de andar "confortáveis", e em caso de ser bafejado pela sorte, estava sujeito a ter à minha frente alguém preparado para ir tratar dos filhos. Por outro lado, não sou hipócrita: se ia jantar com ela no dia-dos-namorados, não fazia sentido oferecer um manual com as 100 espécies de gatos. Prendas para encher já lá estavam as flores e os bombons. Bombons diga-se que eram uma porcaria. Parecia chocolate de culinária. Comprei aquilo por causa da caixa. Tinha um coração bem piroso, mas estava a dar tudo, e tinha muita falta de experiência. Se fosse hoje, qualquer mulher, no dia a seguir, bloqueava-me o número de telemóvel. E com razão, diga-se.

 

Quanto às flores só as ofereci desta vez, pois ela esqueceu-se de levar uma  jarra na mala, e fui eu que tive de acartar com o ramo. A solução para me livrar das flores foi ter-me feito de esquecido das flores no restaurante, e ainda reverti aquilo a meu favor: dei o ar de ter ficado triste,  e fi-la sentir mal com isso. Já sei, estão a chamar-me nomes, mas o que não sabem é que cheguei ter  a mão que segurava as flores  roxa do frio. Quando me sentei no restaurante parecia que estava de luva preta.  

 

Referir também, que quando abriu a caixa da lingerie, sorriu, e com ar meio gozão, disse: "não sei o que queres dizer com isto, queres-me explicar"? Eu: "Claro, a minha mãe hoje fez lulas recheadas, e por causa desse presente vim jantar contigo". Ainda hoje suspeito que ela não gostou da resposta. Se ela soubesse o que gosto de lulas, tinha-se derretido toda com o meu gesto. Lá estão vocês com coisas. "Só foste sair com ela para coiso". Claro, já andávamos em "negociações" havia tempo, que eu gostava dela, já sabia. A relações não são como os vendedores porta-a-porta das operadoras: "batem batem mas nunca entram".

 

É preciso frisar que ia muito melhor vestido que ela, que de certeza se vestiu às escuras, perto do roupeiro da tia Idalina. Olhava e só via lã. Só à conta dela, naquela noite, lixaram um par de ovelhas. E levava umas sabrinas. Ninguém vai jantar de sabrinas. Ela fez aquilo de propósito. Percebia-se o nó dos dedos dos pés. Ou seriam calos? Ou se calhar encolhia os dedos. Ainda hoje não sei. Estranho, muito estranho. Sabem aquelas sabrinas que têm um laço? Essas!  Aquilo em caso de ferida ainda dava como fio para dar os pontos. Mas gostava dela, apesar da apresentação fazer da Paula Bobone uma mulher com bom gosto.

 

Depois, como é óbvio, fomos ao cinema ver um filme romântico. Impressionou-me ver a aflição da quantidade de homens sentados na sala de cinema, desesperados para que o filme passasse rápido para irem  experimentar a "lingerie" deles. Havia uma cumplicidade no  olhar entre os homens, e ainda faltava pelo menos hora e meia de sofrimento a ver aquilo, quando já sabíamos que ela ficava com ele, independentemente de quem tivesse empalitado quem. Só na ficção é que as mulheres choram quando um homem trai uma mulher, e depois volta para ela. Experimentem..., a ver o resultado. Mais, aqueles filmes acabam com a moral de um gajo. Nós nunca iremos ser assim: perfeitos, amorosos, românticos, de olhos azuis, loiros, e com um Ferrari para ir buscá-las ao spa. Depois do ego arrasado, sair do cinema, apanhar um táxi com 30 anos, e um taxista com saudades do Salazar, a cuspir pela janela, as chances de um final feliz na nossa vida real, diminuem consideravelmente. Para quebrar o gelo, ainda lhe falei no cavalo de pau que a minha avó me ofereceu e que ela podia dar uma volta... mas olhou para mim com certo desdém.

 

Já sei, querem saber se fui feliz…

 

Saímos do cinema, aquilo ia encaminhado, disse umas piadas, e atirei, confiante: "então onde vamos"? E ouvi: "tu não sei, eu vou para casa, amanhã tenho de me levantar cedo". Imaginem a minha azia. Fui despachado por uma gaja que na Moda Lisboa era barrada em Cantanhede, para não se aproximar muito da capital. Que me levou a ver um filme que ainda hoje não me esqueci, não por bons motivos, e pior, calçada com uma cena nos pés que nem para evitar as picadas dos peixe-aranha servia. Ainda olhei para a lingerie, mas, curiosamente, ao contrário das flores, nunca saiu das suas delicadas mãos.

 

Já em desespero mas sempre com fé, fui deixá-la a casa de táxi, a ver se… Saí do táxi, e…ela despediu-se. O táxi foi-se embora e fiquei ao frio à espera de outro, que demorou uma eternidade.

 

E assim terminou uma linda noite romântica.

 

As conversas continuaram, e dias depois convidou-me para jantar, mas azar dos azares, era dia de lulas.

 

Um dia perfeito não acham?

Ps- se por um acaso acharam que isto é tão bom como lulas, partilhem. Se acharam que se parece com iscas, deixem estar....

(Há um botãozinho aqui em baixo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:14

 

espertos.jpg

 

Público: "Há dois anos que a relação entre a Galp e o fisco é de conflito"- 4 8-de 2016 - Ontem.

 

Segundo se sabe a Galp não gosta muito de cumprir com as obrigações fiscais devidas, nem de pagar as coimas que lhe são aplicadas. Basicamente o conflito entre o fisco e a Galp, é a Galp não pagar o que deve ao estado e a malta do estado andar de avião à pala da Galp, em vez de obrigar a Galp a bater a cheta. A Galp no fundo é bastante poupadinha quando é para pagar e impostos e as multas, mas é uma mãos largas a fretar aviões para encher de políticos, entre os quais o secretário de estado dos assuntos fiscais Rocha Rodrigues. Cheira-me que a Galp vai encher de milhas os cartões da TAP daqueles políticos que "gostam de viajar". Depois "falta-lhe" dinheiro para pagar impostos, é óbvio. Não dá para tudo.

 

Eu já sei o que vou fazer. Quando tiver um problema com as finanças, ofereço uma mariscada ao secretário de estado Rocha Rodrigues, mas só porque sou uma jóia de moço. Não quero nada em troca. Até fico ofendido se pensarem que ofereço com segundas intenções. Vocês são muito mal intencionados. A Galp está para os políticos, como Santos Silva está para o Sócrates. Uns corações de ouro. É pena estas pessoas tão ternas e caridosas só existirem principalmente nos circuitos políticos, ou nos círculos de poder. O dinheiro não traz felicidade, como dizem, mas enche o coração dos administradores da Galp de amor ao próximo, e se o Rocha Rodrigues estiver próximo, muito melhor.

 

Diz a Galp que é “comum convidar para eventos pessoas com que se relaciona". Ahhhh que azar, eu relaciono-me com bombas da Galp há anos e nunca me tocou um convitezinho nem para ir ao aeroporto ver o avião levantar. Contudo qualquer um de nós podia ter sido convidado pela Galp, pois a Galp convidaria qualquer um de nós, que fosse secretário de estado das finanças. A culpa não é da Galp, é nossa. Isto para não dizerem que houve favoritos na hora da Galp convidar. Quem se lixou com isto foi a TAP que já tinha aviões cheios de políticos para irem ver os jogos olímpicos, e que devolveriam o dinheiro dos bilhetes à Galp caso fossem catados. Uma pena a Galp achar "comum" pagar charters a políticos, mas já não achar "comum" pagar impostos ou as multas que tem em dívida. Uma pena...

 

Mas calma que isto é tudo malta séria. Diz o secretário de estado Rocha Rodrigues, que vai "devolver o valor da viagem à Galp". Já o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, tinha decidido devolver o dinheiro que recebeu ao abrigo do subsídio de alojamento, que andava a abotoar-se indevidamente. Daqui a nada vou assaltar um banco e se for apanhado, devolvo o dinheiro porque sou um tipo às direitas. Não quero cá confusões. Assaltei porque achei que não tinha mal. Podia ser que passasse.

 

Porque o PS é um partido que não dá hipóteses, criou de imediato um "código de conduta" para os seus governantes. Pessoalmente sugeria antes disso, escolher pessoas com ética para os cargos. Mas isso traz-se de casa e não se aprende nos livros. Aliás, já existe um "código de conduta" no ministério das finanças que proibia Rocha Rodrigues de aceitar esta viagem oferecida pela Galp. Suspeito que o "código de conduta" que António Costa irá dar a Rocha Rodrigues seja a "bold" e com letra a "78" para ver se ele não derrapa outra vez. Se derrapar de novo faz-se outro em áudio para ele ouvir em casa. Este "código de conduta" é representativo da confiança que o PS tem nos seus governantes.

 

Por exemplo eu se não tiver um "código de conduta" não sei se posso dormir com a mulher do meu melhor amigo. Ou se é correcto ver alguém deixar cair dinheiro e não o entregar, pois achado não é roubado. Estas coisas sem um livro de conduta uma pessoa não sabe como agir.

 

Sugeria que os políticos tivessem um cartão de conduta por pontos. Com 700 pontos, que iam descontando cada vez que "falhassem na conduta". Tinham de ser 700 pontos, porque 12 pontos acho que não havia uma legislatura que chegasse ao fim, ou acabavamos com o Parlamento com 12 pessoas a contar com a senhora da limpeza. No entanto entendo que muitos políticos estejam confusos. Hoje a maioria já é político de carreira, sem nunca ter trabalhado, e para irem subindo na hierarquia dos partidos, se havia coisa que não podiam ter era conduta. Agora, de repente, pedem-lhes que tenham conduta?! Pessoalmente acho que isto também é gozar com as pessoas.

 

O PSD por seu lado ficou incomodado com esta situação. No fundo é compreensível: deixou de ser governo, o máximo que a Galp lhes arranjou foi uma camioneta da Barraqueiro, sem ar condicionado, e ainda tinham de bancar o gasóleo, a preço de custo, mais uma simpatia da Galp. Já agora onde é que estava esta conduta exemplar do PSD quando o Passos Coelho não pagava impostos, ou quando a Maria Luís Albuquerque foi trabalhar para a Arrow, depois de como ministra das finanças lhe ter "concedido benefícios fiscais"?

 

O PSD é uma escola de virtudes, já sabemos, até tem uma universidade de verão que vai agora para mais uma jornada. As cadeiras lecionadas este ano são; como transportar a mala do chefe; a distância que deve caminhar atrás do chefe, quando há uma televisão a filmar e, por fim; a curvatura com que deve andar nos primeiros anos de partido, quando acompanha o chefe. Nesta primeira fase não há "código de conduta" pois só existe uma regra: fazer o que manda o chefe para ganhar traquejo na arte de ser pau-mandado. Só assim poderá um dia vir a ser convidado para andar de avião à borla.

 

Para finalizar, isto é o arco da governação, ou arco do gamanço, como lhe quiserem chamar, no seu explendor.

 

Boas férias aos que estão de férias, aos que não estão, e abraços a todos os que passaram por aqui. É sempre uma honra contar com a vossa presença.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:24

I´m Nando! Nando Santos!

por Gajo, em 11.07.16

otovelo.jpg-large

 

Ganhamos ! Grande equipa! Grande Engenheiro!

 

Comecei a acreditar que íamos ganhar quando a taróloga da SIC disse que seriamos campeões, depois de nas cartas ter saído o "carro" e o "sol". Até foi buscar, segundo a senhora, "um baralho especial", para o efeito.

Isto tudo faz mais sentido quando a seleção tem também ela uma aura sobrenatural: Ronaldo disse saber que Éder ia marcar; Fernando Santos informara mulher que só regressava dia 11 a Portugal com a taça; Rui Patrício, que defendeu tudo, na bola que foi ao poste, na parte final do jogo, deixou-a passar, pois não valia a maçada de se esticar; e até eu achei que com William, Adrien, e Renato Sanches, teríamos mais hipóteses.

 

Da minha parte faço mea-culpa nas críticas que fiz ao Fernando Santos, mas o engenheiro é completamente sádico: tinha tudo planeado para arrebatar o caneco à custa dos franceses, sem o Ronaldo, e com um golo do Eder. Nem a bruxa da SIC se atrevia a adivinhar isto.

Sinceramente cheguei a julgar que Eder nem estava no banco e tinha ido ver a Torre Eiffel para aproveitar a última noite, dado ter jogado até à data 5 minutos em 6 jogos. Afinal a estratégia de Fernando Santos era esconder o Éder para a final. Quando Éder entrou os franceses nem o conheciam, e por momentos devem ter pensado que era uma invasão de campo para pedir a camisola ao árbitro para colocar na vitrine da seleção francesa junto ao troféu. Didier Dechamps, treinador da França, até perguntou ao adjunto: "este gajo não é nosso"?

 

Ronaldo tem dezenas de golos pela seleção; Messi outros tantos; Eder tem um golo oficial que deu um título de campeão da Europa. Se fosse ao Éder deixava o futebol para não envergonhar mais Ronaldo e Messi. Para terminar este assunto, ao contrário do que parecia só eu é que não achava o Éder um Ronaldo. Ontem conheci milhões de pessoas que sempre acharam que a seleção era o Éder e mais 5. Sim, porque já é tão craque, que a partir dos próximos jogos vamos entrar só com 5 jogadores para dar hipóteses aos adversários. O golo que marcou foi só a cereja no topo do bolo numa seleção nacional bafejada em muitos períodos pela felicidade, assemelhando-se em momentos a ganhar o euromilhões sem pôr o boletim, como no golo que a Islândia marcou aos 94 minutos. Para as casas de apostas, o Éder decidir a final, era mais difícil que o Leicester ganhar a Liga Inglesa. No entanto, desde que entrou, mais uma vez fez-me enfiar a viola no saco. E espero que continue até deixar de jogar à bola!

 

Fernando Santos fechou a conferência de imprensa com chave de ouro a falar em grego. A pergunta que fica é: será que Fernando Santos nos primeiros jogos dava as instruções em grego?

 

Se não bastasse tudo o que de estranho se passou à volta da equipa nacional, para terminar em beleza, Ágata resolveu tirar uma foto de bikini para apoiar a seleção. Se repararam a selecção não jogou nada de especial durante 70 minutos. Dito isto estou em condições de partilhar a razão pela qual os jogadores fizeram os restantes 50 minutos de elevada qualidade: tiveram a certeza que a Ágata não tirava o bikini se Portugal ganhasse. Não vale tudo por causa do futebol. Ver a Ágata despida equivale a uma sanção da União Europeia, com a agravante de haver trauma para o futuro. A partir daí fomos para cima deles, e todos sabemos como acabou.

 

Didier Dechamps contou com um árbitro amigo, jogar em casa, craques, 50 mil nas bancadas, mas não contou com a alma lusitana, nem com a fé, dedicação, e honestidade do engenheiro, que envolveu toda a equipa numa grande família. A bazófia dos franceses levou com a tal justiça divina. Falavam que "limpamos" a Croácia, a Polónia e o País de Gales, insinuando implicitamente que os portugueses em França trabalham nas limpezas. Uma chatice, pois acabamos por "limpar" ainda os franceses e o caneco!

 

Viva Portugal! Estou muito feliz!

 

Soltas:

 

O Presidente Marcelo vai condecorar os jogadores da seleção. Para variar, depois de Cavaco, é uma lufada de ar fresco, premiar alguém que "deu" alguma coisa aos portugueses em vez de tirar.

 

Já pagaram a música de apoio à seleção ao Pedro Abrunhosa, ou ainda estamos naquele período que se pode rescindir o contrato?

 

Também gostei imenso dos franceses não terem posto a Torre Eiffel com as cores de Portugal, como previsto, e sim as da França. Foi ainda mais saboroso termos a verdadeira noção da azia dos "avecs", que pelo menos chegou à altura da Torre Eiffel, ou a um melão que não passa no Arco do triunfo.

 

Não percebo nada de futebol e como soube bem confirmar isso.

 

Fernando Santos colheu os frutos da boa pessoa que é. Continua a valer a pena ter valores. Não acho Fernando Santos um grande treinador, mas o que eu acho vale tanto como as previsões da taróloga! Parabéns Engenheiro!

 

PS - A sorte dá muito trabalho!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga o Gajo no Facebook


Mais sobre mim

foto do autor










Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D



Os que já se arrependeram...

Histats